Servidores de Patos acabam greve, mas esperam repasse de verbas federais da Sa?de

0
COMPARTILHE

Os servidores da Saúde de Patos, no Sertão paraibano, a 307 km de João Pessoa, após iniciarem uma paralisação dos serviços, nessa segunda-feira (4), por conta do não recebimento dos salários de dezembro, resolveram, em uma reunião com a gestão municipal nesta terça-feira (5), retornar ao trabalho normalmente a partir desta quarta (6), mesmo sem definições quanto aos repasses dos recursos federais, fato que, segundo a prefeitura, impossibilita o cumprimento da folha de pagamento. O setor do Ministério da Saúde responsável por esse atendimento, por sua vez, não atendeu aos telefonemas do Portal Correio para explicar o problema.

Leia mais Notícias no Portal Correio

A paralisação dos servidores estaria afetando todos os serviços ligados a atenção básica, como os Postos de Saúde da Família (PSF). Em virtude disso, segundo a presidente do Sindicato dos Funcionários Públicos Municipais de Patos e Região (SINFEMP), Carminha Soares, os servidores decidiram retornar ao expediente normal para não deixar a população desassistida.

“Não podemos penalizar a população por esse problema”, disse Carminha. Ela informou que os servidores deram um prazo até 12 de fevereiro para a ocorrência de uma nova reunião com a prefeita Francisca Motta para tratar sobre o assunto e estabelecer um calendário de pagamentos. “A prefeitura se comprometeu a depositar o dinheiro nas contas assim que o governo federal fizer os repasses”, concluiu a presidente.

De acordo com o secretário de Saúde de Patos, Anderson Sóstene, a prefeitura recebeu liberação de parte dos recursos, que ainda não estão em conta, para o pagamento de funcionários dos serviços de alta e média complexidade, mas os recursos da atenção básica não foram liberados.

“Estamos aguardando. Não recebemos a liberação de pagamento para atenção básica e por isso esse atraso. Os recursos de alta e média complexidade foram liberados, mas ainda não estão em conta e por isso não podemos efetuar os pagamentos. Assim que entrar em conta, é repassado diretamente aos servidores”, contou o secretário, confirmando o que foi relatado por Carminha.

Ainda segundo o secretário, a prefeitura vem tentando contato com o Ministério da Saúde para saber quais os motivos para o atraso no repasse de recursos.

Anderson também falou sobre a elaboração de um calendário de pagamentos.

“Em conjunto, formatamos um calendário baseado nas últimas datas de repasse do governo federal. Isso tem como objetivo tentar diminuir esses atrasos de pagamentos e deixar os servidores com uma data aproximada de quando vão receber os pagamentos até o fim deste ano”, concluiu o secretário.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas