Simões detona Marcos Paullo: “Ganhou R$ 60 mil e não fez um jogo que preste”

11
0
COMPARTILHE

O presidente do Campinense William Simões falou claramente sobre a situação do clube nesse início de temporada. Em sete jogos oficiais, apenas uma vitória, na estreia do Paraibano, quando goleou o Serrano por 4 a 1. Acesse o Voz da Torcida.

Leia mais notícias de Esporte no Portal Correio

Depois disso foram quatro empates, sendo um desses na estreia da Copa do Nordeste, contra o Santa Cruz, e duas derrotas. A última, no domingo (29), por 1 a 0 para o Internacional-PB, que o mandatário rubro-negro considerou uma vergonha devido a qualidade da atuação do time em campo.

“Seis jogos, seis pontos. Para mim é uma vergonha. Eu gostaria de estar no topo, disputando a primeira colocação. O time não tem dado uma resposta positiva. Nosso torcedor merece respeito, e ontem para mim foi a gota d’água. Foi ridículo. Foi uma atuação pífia. Nos últimos tempos não vi uma atuação tão covarde dentro de campo”, desabafou.

Sobre as dispensas, ele confirmou o nome de alguns jogadores que já acertaram a rescisão e deixam o clube. O volante Sidney, o atacante Azul e o zagueiro Anderson Alagoano já deixaram o clube, e outros atletas devem sair.

É o caso do meia Marcos Paullo, contratado para ser o camisa 10 do Campinense, depois do fracasso da negociação com Marcelinho Paraíba. Com o maior salário do elenco, Simões não poupou críticas ao atleta, que precisa apenas negociar o destrato do contrato para deixar o Renatão.

“O problema de Marcos Paullo é um pouco mais complicado. Ele é o jogador mais caro do elenco, veio para colocar a 10 e jogar, dar resposta dentro de campo, mas infelizmente ele não tem feito. Ele veio ganhando R$ 17 mil reais. Ele pediu para sair e quer receber até o mês de maio. Espero que a gente chegue a um meio termo para resolver. Ele ganhou muito bem para não fazer nada até aqui. Acho que a proposta (de rescisão) que fizemos foi excelente. Recebe um mês (de salário) para rescindir, e outro mês em duas parcelas, e ele não aceitou. Eu já estou arrependido, ele só vai receber o mês trabalhado. Fiz as contas, e ele já recebeu até aqui R$ 60 mil para não fazer sequer uma partida que preste”, detonou o presidente da Raposa.

Para espantar a má fase, o rubro-negro tem tarefa difícil. O adversário desta quarta-feira (01) será o Botafogo-PB, líder do campeonato. A Raposa ocupa a sétima colocação, quatro pontos abaixo do G4 e três acima da zona de rebaixamento. O Clássico Emoção será no estádio Almeidão, em João Pessoa, às 20h30.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas