Sinf?nica mistura m?sica dinarmaquesa e sonoridade de Luiz Gonzaga em JP

0
COMPARTILHE

A Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba (OSJPB) realiza, nesta quinta-feira (18), o 4º concerto oficial da temporada 2015 com um repertório marcado por música dinamarquesa, uma obra para tuba, inspirada na ópera italiana, e um passeio pela MPB, trazendo a sonoridade de Luiz Gonzaga, Ary Barroso e Felinho.  Na noite, o solista convidado é o tubista Alexsandro Lima, que mostra talento na peça de Antônio Catozzi.

Leia mais notícias de Entretenimento no Portal Correio

Como já é tradição, a OSJPB, sob condução do maestro Luiz Carlos Durier, vai executar obras inéditas. Duas brasileiras e uma estreia mundial. O concerto será na sala Maestro José Siqueira, no Espaço Cultural, em João Pessoa, a partir das 20h30. A entrada é gratuita.

Programa

Da Dinamarca, a ‘Jovem’ executa Kildemarked de Ludolf Nielsen, rapsódia que enaltece as lendas e a música da terra natal do compositor. Sobreposições de ritmo binário e ternário empregam um sabor exótico. O manuscrito dessa composição foi encontrado na Biblioteca Real de Copenhagen em 2013.

A segunda peça a ser executada é do compositor Antonio Catozzi, “Beelzebub – Fantasia para tuba e orquestra”, que terá a participação do tubista Alexsandro Lima. A canção apresenta tema e variações semelhantes à estrutura da ópera italiana.

Neils Gade é o autor da “Abertura Ecos de Ossian, Op.1”, que hora a Orquestra Jovem faz a estreia brasileira. A obra é baseada em Ossian o narrador e autor suposto de um ciclo de poemas épicos publicados pelo poeta escocês James MacPherson de 1760. A música reflete as personagens da mitologia gaélica.

O ponto alto da noite será a estreia mundial da “Fantasia Gonzaguística”, do jovem compositor Emannuel Barros, que escreveu especialmente para Jovem interpretar joias de Gonzagão como: Paraíba, Algodão, Boiadeiro, Terra Vida e Esperança, Feira de Caruaru, Asa Branca, Baião da Penha e Baião.

Do maestro Duda, a orquestra tocará uma seleção de composições de Ary Barroso, entre elas: Aquarela do Brasil, Folha Morta, Risque, Maria e na Baixa do Sapateiro. O concerto encerra com outro arranjo de Duda do frevo, “ Formigão de Felinho”. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas