Suspeito de estelionato fingiu estar com c?ncer para lesar empres?rios de JP, diz pol?cia

4
0
COMPARTILHE

Ivandi Simplício da Silva Junior, 31 anos, é suspeito de forjar estar doente para conseguir dinheiro para um falso tratamento para combater o câncer, que estava em estágio avançado. Segundo o delegado Lucas Sá, da Defraudações da Capital, ele teria aplicado golpes de R$ 300 mil em dois empresários de João Pessoa, o que fez com que as empresas fossem fechadas.

Leia mais Notícias do Portal Correio

Ele foi preso em flagrante na sexta-feira (14), na Capital, suspeito de lesar a empresa onde trabalhava, mas o mandado de prisão contra o suspeito foi expedido nessa segunda (17). Ivandi foi condenado há quatro anos por estelionato no Rio Grande do Norte, mas estava aguardando decisão judicial por ter recorrido da sentença.

O delegado explicou que Ivandi trabalhava para os empresários e como era de confiança tinha acesso a documentos importantes da movimentação bancária das empresas. “Após a divulgação da foto do suspeito nos meios de comunicação, outras vítimas do rapaz vieram prestar queixa. Os empresários – antigos empregadores dele – informaram que Júnior desviou valores, falsificou notas promissórias, contratou empréstimos consignados e fraudou cheques bancários em nome das empresas dos empresários”, explicou.

Após a descoberta das fraudes, de acordo com o inquérito da Polícia Civil, os empresários informaram que chegaram a conversar com Ivani, buscando uma justificativa para a realização das fraudes. Nesse momento, o suspeito simulou estar com um câncer em estado avançado, apresentando documentos, supostas fichas de atendimento e inclusive fotografias, informando estar sendo atendido no Hospital do Câncer de Recife (PE).

“Em razão da suposta doença informada pelo suspeito, os empresários decidiram não comunicar os fatos à polícia naquela ocasião e chegaram a levar Ivani, por algumas ocasiões, até o hospital em Recife, ocasião na qual o suspeito chegou a entrar no hospital, acompanhado de outra pessoa, visando confirmar toda a situação apresentada aos empresários”, confirmou o delegado. Descoberta a farsa, os empresários comunicaram o caso à Polícia Civil da Paraíba.

Ivani também é apontado pela polícia como mentor intelectual do assalto a uma propriedade rural dos empresários de onde foram levados diversos animais, além de bens de valor. Conforme a Polícia Civil, Ivandi é suspeito de falsificar documentos da Justiça paraibana (alvará judicial), com o objetivo de enganar as vítimas e receber valores de maneira indevida.

O delegado Lucas Sá revelou disse que Ivani Simplício deverá responder por falsidade ideológica e estelionato. Ele foi levado para o Presídio do Roger, na Capital paraibana, na manhã desta terça-feira (18).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas