Terceiro James Bond das telas, Roger Moore morre aos 89 anos

17
0
COMPARTILHE

Roger Moore, terceiro ator a interpretar James Bond na saga 007, morreu na manhã desta terça-feira (23), na Suíça. Moore, que também era embaixador da Unicef, tinha 89 anos e lutava contra um câncer havia pouco tempo. Comente no fim da matéria.

Leia mais notícias de Entretenimento no Portal Correio

A notícia do falecimento foi dada por Deborah, Geoffrey e Christian, filhos do ator, por meio de uma postagem no perfil oficial dele no Twitter. Veja a nota mais abaixo.

Moore nasceu em Londres em 1927. Seu primeiro papel no cinema foi em Perfect Strangers, em 1945, num papel não creditado. Dali em diante passou a atuar também em filmes para a TV e seriados. Nesta fase há produções como A Dama Alegre (1949), O Ladrão do Rei (1955), Assignment Foreign Legion (1957), Ivanhoé (1958), Maverick (1959), A Última Vez que Vi Paris (1959), entre outras. Em 1961 virou protagonista do seriado O Santo, que mostrava Simon Templar e suas aventuras pelo mundo.

Em 1973 deu seu grande salto para a fama quando se tornou o terceiro ator a intepretar o agente secreto James Bond. Moore assumiu a linhagem após Sean Connery dar cara ao personagem em cinco longas entre 1962 e 1971. George Lazenby fez um filme, em 1969, mas não agradou muito. Moore estreou na série de Bond em Com 007 Viva e Deixe Morrer e seguiu vivendo o personagem até 1985, em mais seis longas.

Roger Moore seguiu com sua carreira de ator após deixar o terno de Bond. Participou de vários outros filmes, séries e também se tornou dublador de animações. Um de seus trbalhos mais recente nesta área foi Como Cães e Gatos 2: A Vingança de Kitty Galore. A última vez em que atuou como ator foi no filme para TV O Santo, um remake da antiga série que o tornou famoso.

Veja a nota divulgada pela família sobre a morte de Moore:

É com o coração cheio de pesar que anunciamos que nosso amoroso pai, senhor Roger Moore, faleceu hoje na Suíça após uma curta, porém corajosa luta contra um câncer. O amor com que ele foi cercado em seus últimos dias era tão grande que não pode ser quantificado em palavras.

Sabemos que nosso próprio amor e admiração serão ampliados muitas vezes, em todo o mundo, por pessoas que o conheceram por seus filmes, seus programas de televisão e seu trabalho apaixonado pela Unicef, que ele considerava sua maior conquista.

A afeição que nosso pai sentia sempre que caminhava para um palco ou diante de uma câmera o mantinha ocupado trabalhando em seu 90º ano, até sua última aparição em novembro de 2016. no palco do Royal Festival Hall, em Londres. Uma multidão o aclamou dentro e fora do palco, sacudindo os próprios alicerces do edifício, a uma curta distância de onde ele nasceu.

Obrigada ‘Pops’ por ser você, e por ser tão especial para outras pessoas.

Nossos pensamentos estarão focados em apoiar Kristina [mulher do ator] neste momento difícil, e, de acordo com o desejo do nosso pai, haverá um funeral privado em Mônaco.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas