Testemunhas confirmam que policial matou ex-mulher por ela não querer reatar casamento

0
COMPARTILHE

A não aceitação da ex-mulher em reatar o relacionamento pode ter sido uma das motivações do policial civil que assassinou a ex-mulher e depois se matou, a tiros, na noite dessa terça-feira (24), no município de Patos, no Sertão do estado, a 315 quilômetros de João Pessoa. A informação foi confirmada nesta quarta-feira (25) ao Portal Correio pelo delegado seccional da Polícia Civil em Patos, George Wellington.


Leia também: Policial civil mata a esposa a tiros e depois se suicida com disparo na cabeça, na PB

Segundo o delegado, quatro pessoas já foram ouvidos pelo delegado que investiga o crime, Diego Beltrão, e a expectativa é de que familiares das duas vítimas prestem depoimento nos próximos dias para que a polícia tenha elementos que apontem, definitivamente, a motivação para as mortes.


Leia mais Notícias no Portal Correio

“A princípio, o que temos de motivação é a negativa, por parte da ex-mulher, de reatar o relacionamento com o policial, já que eles estavam separados há quatro meses. Porém, não estão sendo descartadas outras hipóteses e, para isso, iremos ouvir familiares das vítimas”, disse o delegado.


O crime

O policial civil assassinou a ex-mulher e depois cometeu suicídio em frente a casa de um familiar da mulher, que fica no bairro Jardim Guanabara.

Segundo agentes da Polícia Civil que registraram o fato, o policial era lotado na cidade de Pombal, também no Sertão, a 371 km da Capital, e estaria separado da esposa, com quem teve um filho.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas
páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram e veja nossos vídeos no
Youtube. Você também
pode enviar informações à Redação
do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas