TJ nega recursos e manda suspeito de homicídio a júri popular

40
COMPARTILHE

O Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) negou recurso e mandou a júri popular um homem apontado como participante de uma organização criminosa responsável por tráfico de drogas e homicídios e que executou a tiros, no dia 18 de agosto de 2015, um homem dentro de uma oficina mecânica do município de Catolé do Rocha, no Sertão paraibano, a 415 quilômetros de João Pessoa.


Leia mais Notícias no Portal Correio

De acordo com a denúncia do Ministério Público da Paraíba (MPPB), a vítima era chefe de organização criminosa rival e, devido a desentendimentos entre os integrantes das gangs, o suspeito teria ordenado a execução da vítima.

O relator do processo, o juiz convocado Tércio Chaves, disse, ao manter a primeira condenação, que o julgador monocrático, ao decidir pela pronúncia, relatou que as testemunhas confirmaram que o suspeito foi mandante do crime.

“Ante o exposto, e em consonância com o parecer ministerial, nego provimento ao recurso, para manter, na íntegra, a decisão hostilizada, a fim de que os pronunciados, sejam submetidos a julgamento perante o Tribunal do Júri”, finalizou Tércio Chaves.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas
páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram e veja nossos vídeos no
Youtube. Você também
pode enviar informações à Redação
do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas