Trauma e Trauminha passam a ter atendimentos diferentes em JP; veja como funciona

81
COMPARTILHE

O Complexo Hospitalar de Mangabeira Tarcísio Burity (Ortotrauma) e o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, com autorização do Ministério da Saúde, firmaram um novo pacto. Vigorando desde o último dia 29 de junho, a iniciativa tem como objetivo organizar o fluxo de pacientes que são atendidos nas duas unidades.

Leia mais Notícias no Portal Correio

Divisão de responsabilidades

No novo esquema, todas as fraturas de membros superiores e inferiores, que sejam abaixo do cotovelo e abaixo do joelho, ficam tendo como referência o Ortotrauma de Mangabeira. Acima do cotovelo e acima do joelho ficarão sob a responsabilidade do Trauma. Também fica para o Trauma qualquer fratura com lesão vascular ou neurológica.

O coordenador técnico do Ortotrauma, o médico André Macêdo, explica que qualquer demanda espontânea poderá ser atendida nas duas unidades de saúde. “Prestamos os primeiros atendimentos e dentro de um prazo de 24h encaminhamos o paciente para o hospital referência”, afirmou o médico, ressaltando que nenhuma pessoa que precisar de atendimento ortopédico ficará sem atendimento.

Segundo André Macêdo, a nova pactuação permitirá uma maior evasão de pacientes, culminando com um fluxo maior de cirurgias e, consequentemente, evitando que pacientes se aglomerem em macas nos corredores.

O Ortotrauma não é referência para cirurgia geral, nem clínica médica. Mesmo assim, presta pequenos atendimentos nessas áreas. O Serviço de Atendimento Médico de Urgência e a população devem procurar para atendimento as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e os hospitais referências da cidade para esses casos.

Novas regras da pactuação

Paciente com suspeita de lesão vascular e/ou nervosa atendido pelo Samu, Bombeiros e Resgate é referenciado ao Trauma;

Paciente com suspeita de traumatismo crânio encefálico atendido pelo Samu, Bombeiros e Resgate é referenciado ao Trauma;

Paciente com fratura exposta por demanda espontânea, trazido por ambulâncias de outros municípios ou transportes próprios, será atendido no serviço de primeiro atendimento independente da referida pactuação acima descrita;

Paciente com fratura fechada por demanda espontânea, trazido por ambulâncias de outros municípios ou transportes próprios, será atendido no serviço de primeiro atendimento. Será realizado o diagnóstico e, em seguida, deve-se proceder a internação hospitalar, ministrando os primeiros cuidados de assistência conforme o caso requeira. Logo após, caso o perfil da fratura não se caracterize na linha da assistência hospitalar, deve-se proceder à transferência em período de até 24h, sendo a mesma intermediada pela central de regulação de leito de João Pessoa.

Na ausência das situações acima descritas, fica acordado o seguinte atendimento:

Paciente com suspeita de fratura fechada ou exposta de antebraço, punho e/ou mão atendido pelo Samu, Bombeiros e regaste é referenciado para ao Ortotrauma;

Paciente com suspeita de fratura fechada ou exposta de cotovelo, úmero, clavícula e/ou ombro atendido pelo Samu, Bombeiros e resgate é referenciado para ao Trauma;

Paciente com suspeita de fratura fechada ou exposta de tíbia, fíbula, tornozelo e/ou pé atendido pelo Samu, Bombeiros, Resgate é referenciado ao Ortotrauma;

Paciente com suspeita de fratura fechada ou exposta de platô tibial, joelho, fêmur e/ou quadril atendido pelo Samu, Bombeiros, Resgate é referenciado ao Trauma;

Nos casos em que o Samu, Bombeiros e Resgate, transportarem o paciente e for constatado que o tipo de fratura se configure ao perfil do hospital em que ele se encontre, as equipes terão entre quatro e seis horas após a constatação para transportar o paciente ao hospital referente ao tipo da fratura;

Nos casos de pacientes com fraturas fechadas ou expostas por demanda espontânea, trazidos por ambulâncias de outros municípios ou transportes próprios e o hospital constatar que a fratura não se enquadra ao perfil, a unidade de saúde se responsabilizará em transferir o paciente. Se o atendimento acontecer até as 14h, a transferência deverá ser realizada até as 10h do outro dia, devendo o Núcleo Interno de Regulação do hospital que irá atender comunicar a transferência.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas