TRE-PB defere pedido de tropas federais para reforçar segurança das eleições em Sousa

3
0
COMPARTILHE

 O Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) deferiu, por unanimidade, nesta segunda-feira (26), o pedido de forças federais para o município de Sousa, no Sertão paraibano. A solicitação foi feita pelos juízes da 35ª e da 63ª Zonas Eleitorais de Sousa, Renan do Valle Melo Marques e Anderley Ferreira Marques. O TRE-PB já havia deferido tropas federais para Campina Grande.

Leia mais notícias de Política no Portal Correio

Além de Sousa, eles querem garantias nos pleitos da zona eleitoral: Sousa, Marizópolis, Lastro, Aparecida, Santa Cruz, Nazarezinho, Vieirópolis, São Francisco e São José da Lagoa Tapada.

Na na noite da última quinta-feira (22), foram aprovados os pedidos de tropas federais para os municípios de Esperança, Montadas e Areial, pertencentes à 19ª Zona Eleitoral; Foram rejeitados os pedidos para Teixeira, Matureia, Desterro, Cacimbas, Imaculada e Mãe D’água, da 30ª Zona Eleitoral; e de Alhandra, Conde, Caaporã e Pitimbu, integrantes da 73ª Zona Eleitoral.

A Corte Eleitoral deferiu, por maioria, a requisição de forças federais para a 19ª Zona Eleitoral, contra os votos dos juízes Ricardo da Costa Freitas – relator do processo -, Breno Wanderley César Segundo e do presidente do TRE-PB, desembargador José Aurélio da Cruz; e indeferiu os demais pedidos considerando não haver elementos concretos que pudessem servir de fundamentação para a requisição do Exército Brasileiro.

Foram relatores, respectivamente, dos processos das 30ª e 73ª Zonas Eleitorais, os juízes Ricardo da Costa Freitas e Marcos Antônio Souto Maior Filho.

Segundo o presidente do TRE-PB, desembargador José Aurélio, dos pedidos, para este fim, devem constar elementos suficientes, precedentes concretos e considerar, ainda, a extensão territorial, o quantitativo populacional e o número de eleitores.

Após ser aprovada no TRE-PB, a solicitação segue agora para análise do Tribunal Superior Eleitoral. Caso aprovado, segue para a apreciação e autorização pelo presidente da República. No caso de Sousa, os juízes destacaram um atentado ocorrido contra um candidato a prefeito, que teve a casa atingida por vários tiros, além disso, o acirramento da disputa e a sensação de segurança também foram citados no pedido.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas