Um ano para não esquecer

8
0
COMPARTILHE

O ano de 2016 caminha para o fim repleto de altos e baixos. Mais baixos do que altos. É um ano para ser lembrado até o fim do século como um dos mais tensos e desastrados na política, na economia, nos esportes, na aviação, na violência, na corrupção, na seca, enfim em quase tudo o que não presta no mundo. Aliás, no tocante à corrupção, não apenas 2016 será lembrado daqui a 40, 50, 60 anos.

Os anos anteriores também estarão nas mentes dos viventes, nos arquivos eletrônicos, nos livros, nas coleções históricas dos jornais. Até porque os maiores escândalos de corrupção da história são sempre superados uns pelos outros. Lembro do escândalo que levou ao impeachment do presidente Collor de Melo. Pensou-se que seria o top dos escândalos.

Não foi, porque outros surgiram, como o dos anões do orçamento. Mas este foi café pequeno quando veio o mensalão. Este tinha tudo para ser o primeiro no ranking. Quando a sociedade pensou que ele ficaria na história como o pior de todos, veio o escândalo do petrolão, descoberto a partir de uma investigação aparentemente normal em um lava-jato de Curitiba.

O escândalo da Petrobras foi tamanho que, penso eu, vai demorar muito a ser superado por outro. Este certamente ficará para sempre na história como o maior. Isto porque, a cada dia, há mais de quatro anos, quanto mais se mexe, mais falcatruas surgem em escalas bilionárias. A Justiça, que sempre foi cega, está vendo tudo, sob todos os ângulos, com o apoio do Ministério Público.

Só tem um nome

Minha gente, preste atenção. Quando o deputado federal Rômulo Gouveia fala que o PSD terá candidato ao Governo do Estado, não precisa nem especular. Com certeza é o atual prefeito da Capital, Luciano Cartaxo, que toma posse para um segundo mandato próximo domingo. Não existe outro nome. Não que eu saiba.

Cajazeiras

O senador Deca (PSDB) visitou ontem a cidade de Cajazeiras. Em entrevista, destacou sua luta pela Paraíba e enfatizou a importância da conclusão das obras da transposição Rio São Francisco para todo o Estado.

Aeroporto

Também destacou a homologação do aeroporto de Cajazeiras, que, segundo o tucano, foi um presente a ele concedido pelo presidente da Anac.

Será candidato

Em relação a 2018, Deca admitiu que será candidato. Não disse a que cargo.“Serei candidato, mas ainda não tenho como dizer se a deputado federal, senador, suplente de senador, governador ou vice-governador”, disse.

Capacitado

Segundo o senador, seu grupo político tomará a decisão e dirá que cargo ele vai disputar. Deca declarou que se acha capacitado a qualquer um.

Não acredito…

O presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, colocou o partido à disposição do governo Ricardo Coutinho para uma possível corrida à sucessão presidencial em 2018. Inquestionável a força eleitoral de Ricardo, mas acredito que não seja essa a pretensão do socialista. Acredito que está mais para disputar o Senado ou voltar à PMJP.

Onde…

Professor Gabriel até tentou permanecer sentado em uma das cadeiras da Câmara da Capital, mas como é “suplente de cinco”, achou melhor deixar as exigências de lado e aceitar o que vier.

…for

O vereador, que não foi reeleito, espera que o prefeito Luciano Cartaxo o acomode em alguma função na PMJP nessa reforma administrativa.

Positivista

O presidente Fecomércio-Sesc-Senac, Marconi Medeiros, é um otimista. Vai além do cartão de boas festas: “um ano novo repleto de realizações e que o nosso Brasil tenha um futuro cada vez melhor”.

Bayeux

Delegado Lucas Sá e equipe receberam voto de aplauso da Câmara de Bayeux, proposto pela vereadora Diana do Manguinhos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas