Um plano inadi?vel

0
COMPARTILHE

Dez em cada dez paraibanos responde a mesma coisa na ponta da língua ao ser perguntado sobre o que mais incomoda atualmente no Estado: seca e segurança. Para um calo, o governador Ricardo Coutinho já deu resposta. O plano de convivência com a estiagem foi recebido com vivas e esperança. Falta ao governo, reagir no outro igualmente imperioso tema.

Um Plano de Enfrentamento à Violência é coisa pra ontem. Não dá mais para “administrar” a atual situação apenas com doses da fórmula de minimização do grave quadro. Dia após dia, os fatos só desmontam o discurso oficial da segurança pública e assustam uma população impotente aos assaltos e maldades dos bandidos.

Se fizer uma pesquisa, o governo atestará o nível da preocupação do cidadão. O governador Ricardo Coutinho tem o crédito e a responsabilidade de atacar essa onda. Sob seu comando, a sociedade e os municípios devem ser chamados a peitar a violência com estratégia, recursos e unidade.

E esse é um pacto cujo êxito depende muito do engajamento de todos os atores, a começar pelos prefeitos e a obrigação de reformular a política de iluminação. A de João Pessoa, por exemplo, onde concentra-se o maior número de assaltos e homicídios, é sofrível, em que pese a deflagração da troca por luz branca, em alguns pontos.

Mas ainda é muito pouco. Em bairros de classe média, como Bancários, Manaíra e Bessa, só pra citar alguns, a iluminação é um convite à ação criminosa. Imagine na periferia. Como transitar a pé ou ficar ou descer numa parada de ônibus com o mínimo de tranqüilidade num sugestivo e atemorizante breu?

Da parte do governo, não se pode esperar outra medida, entre outras, a não ser a imperiosa decisão política de um escalonamento de reposição do nosso diminuto efetivo. Nem que para isso, o governo corte na carne a gordura de contratados e enxugue a máquina. Sem polícia na rua, não há paz pro cidadão e nem perigo ao criminoso.

De Ricardo Coutinho, a Paraíba – angustiada e receosa – espera uma atitude firme e emergencial. Liderança e coragem ele já provou que tem de sobra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas