Um trunfo?

12
0
COMPARTILHE

A variável que alimenta expectativas e insegurança dos deputados que não são do PSB mas estão na base governista, neste ano eleitoral, pode ser traduzida como ‘questão de confiança’. Eles dizem que Ricardo Coutinho é muito competitivo, que pretende fortalecer o PSB para bancar seu projeto em 2018, e por isso não têm certeza de que suas bases serão respeitadas, se estiverem nos planos do partido do governador.

O assunto veio à tona em razão do julgamento, pelo TCE, das contas do governador relativas a 2014, que têm parecer do Ministério Público de Contas pela rejeição, e do questionamento sobre os votos que o pessebista contaria para derrubar uma recomendação negativa da Corte.

O desejo desses deputados é que o TCE deixe esse julgamento para o segundo semestre, para que Ricardo Coutinho, ciente de que precisa de seus votos, pense duas vezes antes de permitir que o PSB avance sobre suas bases. Pontuam que, derrotado, passaria a ser “ficha suja”.

Mas, sabem não terão esse trunfo se a decisão chegar à Assenbleia no primeiro semestre. Como tem um aliado na presidência da Casa, pode agilizar a votação. E os deputados não teriam como negar o voto. Seria declarar rompimento, o que não querem. Buscam apenas uma proteção contra um aliado que consideram duro com seus parceiros.

Entre os exemplos dos que perderam para Ricardo, citam políticos muito experientes como José Maranhão (que apoiou suas duas eleições para prefeito da Capital e viu o aliado se unir ao PSDB para enfrentá-lo na disputa pelo governo, em 2010), Cássio Cunha Lima (que avalizou sua campanha e vitória, mas não teria chegado ao poder) e Luciano Cartaxo (que foi decisivo para sua reeleição e em menos de um ano passou a adversário, por querer a reeleição para cargo almejado pelo PSB).

O presidente estadual, Edvaldo Rosas já antecipou que o PSB tem 152 pré-candidatos e que a meta é eleger pelo menos 90 prefeitos. Para quem fez 35 em 2012, projeta crescimento de 157,14%. Ele apontou como alvos as maiores cidades da Paraíba, também do interesse de partidos que estão na base de Ricardo, e de deputados que foram votados por muitos que serão candidatos.

Garantir os espaços dos aliados seria questão de sobrevivência para eles próprios. Por isso precisam de um trunfo.

TORPEDO

A Paraíba está aterrorizada com a onda de violência que vivemos, mas principalmente na região do Cariri. Ouvimos os clamores de prefeitos, vereadores e da população por mais segurança e vamos levar essa cobrança para a Assembleia.

Do deputado Tovar Correia Lima (PSDB), relatando encontro que reuniu lideranças de 10 cidades do Cariri.

Continua…
O líder da Oposição, Renato Gadelha anuncia que a bancada vai insistir, neste 2016, em duas CPIs que não conseguiu instalar em 2015 por manobras dos governistas: a do Empreender-PB e a dos “Codificados”.

… em pauta
Os temas das duas CPIs estão entre os que respaldam ações que pedem a cassação do governador Ricardo Coutinho por abuso de poder nas eleições de 2014, assinadas pelo PSDB e Ministério Público Eleitoral.

Bom exemplo
Em ano de crise, o prefeito Luciano Cartaxo não aumentou impostos e está sempre cortando despesas. Até cancelou o seu telefone institucional e os dos secretários. A economia pode até ser pequena, mas não o exemplo.

Decisão adiada
O PT adiou para fevereiro a definição do seu candidato a prefeito em João Pessoa. O comando do partido não conseguiu convencer o deputado Luiz Couto a aceitar o desafio. Acha que ajudará mais o PT na Câmara.

ZIGUE-ZAGUE

+ O Valor divulgou revelação de Nestor Cerveró, de que a aquisição de blocos de petróleo em Angola rendeu propina de R$ 50 milhões à campanha de Lula.

+ Mais um paraibano no TRF-5: o juiz Alexandre Costa de Lula Freire foi nomeado desembargador federal para a vaga que foi de José Maria de Oliveira Lucena.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas