Usu?rios dizem que sa?da de quiosques deixa Lagoa mais insegura e deserta, em JP

4
0
COMPARTILHE

Os trabalhadores que usam as paradas de ônibus do Parque Solon de Lucena, no Centro de João Pessoa, estão preocupados o problema da insegurança no local. Depois do início do processo de demolição dos quiosques da Lagoa, o espaço alguns locais que antes eram mais movimentados agora estão totalmente esquisitos, possibilitando assaltos.

Leia mais Notícias do Portal Correio

Na noite dessa quinta-feira (30), por volta das 20h, o Portal Correio identificou pelo menos três pessoas, aparentemente adolescentes, com atitudes suspeitas, que assustam os usuários de transportes coletivos que precisam esperar ônibus nas paradas. Não havia policiais nem guardas municipais em pontos próximos das paradas de ônibus.

A parada das linhas da praia (linhas 500 e 600) foi considerada a mais perigosa, conforme relatos dos usuários. “A parada de ônibus mais esquisita é onde pego para o bairro do Bessa; não há ninguém depois das 20h e ficamos entregues a trombadinhas. Está muito perigoso ficar na Lagoa à noite”, disse a balconista Jéssica Morais, de 28 anos.

O estudante Leonardo Marinho, de 18 anos, também disse que fica assustado. “Desde que começaram a remover essas barracas, ficou tudo mais esquisito por aqui. Todo os dias têm trombadinhas e quase sempre sou abordado, quando eles me pedem dinheiro”, falou.

O coronel Marcos Marcone, comandante da Guarda Municipal de João Pessoa, confirmou que um posto móvel será instalado na Lagoa e vai funcionar entre quinta e domingo. “Nesses dias, os guardas farão o monitoramento e patrulhamento da área entre 19h e 23h. Inicialmente as rondas vão se concentrar entre quinta e domingo, mas poderá se estendido para outros dias também”, confirmou. O Portal Correio tentou contato com a assessoria de imprensa do 1º BPM, que é responsável pela área, mas não obteve resposta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas