Início Geral

A CPI da Lagoa

Mesmo após o rompimento com o PT e com o PSB, o prefeito Luciano Cartaxo (PSD) mantinha uma maioria extraordinária na Câmara de João Pessoa: dos 27 vereadores, 22 continuaram na sua bancada. Por isso a surpresa quando a oposição anunciou que conseguiu 10 assinaturas (o regimento exige apenas nove) para instalação de CPI que vai apurar suposto desvio de quase R$ 10 milhões das obras da Lagoa.

A oposição atraiu cinco vereadores da base governista: dois do PPS, o partido do vice-prefeito Nonato Bandeira e do líder do prefeito, Marco Antonio, que não escondeu seu espanto diante das posições de Djanilson da Fonseca e Bruno Farias. Mas também terá que lidar com Felipe Leitão e João dos Santos (PR) e Chico do Sindicato (PTdoB).

A menos de sete meses das eleições, com o governador Ricardo Coutinho identificando e intervindo nos pontos fracos da gestão municipal (Exemplo: vai urbanizar as margens dos canais do Bessa onde sobram mato, lixo, ratos e mosquitos, substituindo-os por jardins, ciclovia e academias), a CPI é um problema maiúsculo para Luciano Cartaxo.

Graças a Lava Jato, a população está intolerante com malfeitos e investigação de suspostos desvios por CPI causará prejuízo eleitoral. No mínimo dará munição aos adversários para debates e guias eleitorais.

E o discurso de Raoni Mendes (PTB) é perigoso. Ele instruiu o pedido de CPI com relatório da CGU (Controladoria Geral da União), que questiona a retirada de 200 mil toneladas de lixo da Lagoa. O vereador diz que essa quantidade encheria um Maracanã ou formaria uma montanha de detritos, mas no aterro viram apenas uma elevação que comparou com uma pista de bicicross.

Raoni afirma que os documentos apontam desvios de R$ 5,9 milhões na obra da Lagoa e mais R$ 3,5 milhões na construção do túnel. É uma acusação muito grave, que o líder Marco Antônio diz ter fundo eleitoreiro, com o que concorda o prefeito, conforme nota oficial na qual afirma que as adequações sugeridas pela CGU já foram feitas e que até junho entregará o Parque Solon de Lucena à população.

Mesmo sem os cinco que assinaram o requerimento, Cartaxo ainda terá maioria na CPI. Poderá rejeitar o que quiser, só não poderá impedir que a oposição fale, nem desligar os holofotes que estarão sobre ela.

Torpedo

“Eu mesmo pedi informações sobre a remoção das 200 mil toneladas de detritos, lixo e sedimentos da Lagoa. Não teve resposta. Além do relatório da CGU, o silêncio do executivo também foi um dos motivadores do pedido da CPI”.

Do vereador Fuba (PT), justificando apoio a CPI que vai investigar supostos desvios nas obras da Lagoa.

Honrarias

Se depender do deputado Artur Filho (PRTB), o juiz federal Sérgio Moro será homenageado com a Medalha Epitácio Pessoa, a mais alta honraria da Assembleia, e receberá voto de aplausos pela condução da Java Jato.

Pontos de vista

Enquanto o deputado Anísio Maia (PT), ofendido pela ação contra Lula, pedia ao CNJ e à PGR o afastamento de Moro das investigações, Arthur proclamava ser o magistrado motivo de orgulho para o povo brasileiro.

Ânimo

A cada diz que passa Adriano Galdino (PSB) toma mais gosto pela candidatura em Campina, que diz, está baseada em duas premissas: levar o modelo de RC de governar para a cidade e garantir seu equilíbrio fiscal.

Discurso

“Sou acostumado a lutar, a vencer dificuldades, enfim, um cidadão que sabe como esse país é injusto em termos de oportunidades para os que menos têm. Nós queremos mudar essa situação”, diz Adriano Galdino.

Zigue-Zague

Gilmar Mendes colocou água no chopp de Wellington César, nomeado ministro da Justiça. Afirmou que STF não permite membro do MP em cargo no Executivo.

O empresário Marcelo Odebrechet foi sentenciado a 19 anos e quatro meses de prisão por integrar esquema de corrupção na Petrobras. Já são 68 os condenados.

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.