Início Geral

Acusado de assassinar conselheira tutelar em Alhandra ? preso em a??o conjunta

As Polícias Civil e Militar da Paraíba, em parceria com a Força Nacional do Estado de Alagoas (AL), prenderam, nesta terça-feira (6), Joselias Pereira de Moraes, de 43 anos. Ele é acusado de assassinar no ano de 2012, a golpes de faca, a ex-mulher dele, professora e conselheira tutelar, Ana Flávia Rodrigues dos Santos, de 33 anos. O crime foi na cidade de Alhandra.

Em coletiva de imprensa, realizada na manhã desta quarta-feira (7), no auditório da Central de Polícia, no bairro do Varadouro, em João Pessoa, o delegado seccional da 6º Área Integrada de Segurança Pública (Aisp), Aneilton Castro, disse que o caso na época trouxe muita comoção e que, desde que assumiu o inquérito, investigava o possível paradeiro do acusado.

“Ao assumirmos as investigações, montamos um esquema policial, juntando pistas, procurando o Joselias. Há alguns dias recebemos a informação que o acusado teria ido se esconder na cidade de Maceió (AL), entramos em contato com a Força Nacional daquele Estado e o localizamos e prendemos. Nós já tínhamos um mandado de prisão expedido contra ele desde o ano de 2012, logo após o crime”, revelou.

A professora e conselheira tutelar Ana Flávia Rodrigues foi morta pelo ex-marido, em março de 2012, quando estava saindo de um salão de beleza. Em depoimento, familiares da vítima disseram que a relação entre os dois era conturbada e em alguns momentos até violento.

No dia do assassinato, ao avistar o ex-marido, a professora tentou fugir e pediu socorro entrando em um estabelecimento comercial, porém ela foi alcançada pelo assassino e atingida com um golpe de faca nas costas.

Ainda segundo o delegado, todos os dados recolhidos para o inquérito apontavam para Joselias como sendo o autor do crime. O preso foi transferido de Alagoas para a Alhandra e logo após para João Pessoa, e ainda nesta quarta-feira seguirá para a Penitenciária Flósculo da Nóbrega (Róger), onde aguardará decisão da Justiça.

O delegado Aneilton Castro frisou também que a prisão só foi possível após um trabalho integrado das Polícias (Civil e Militar) da Paraíba e de Alagoas. “Quando realizamos uma investigação em parceria, os resultados são satisfatórios, como podemos apontar neste caso. Um trabalho investigativo bem feito e uma execução eficiente foram fundamentais para a elucidação deste crime. Com a prisão do Joselias, damos uma resposta à sociedade e à família da vítima”, concluiu Castro.

Palavras Chave

Portal Correio
publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.