Início Geral

Agentes ambientais fazem ‘faxina’ contra o Aedes em João Pessoa nesta sexta

Mais de 280 agentes de vigilância ambiental estarão espalhados pelas ruas da Capital nesta sexta-feira (25), a partir das 8h, numa ‘faxina’ contra o mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. A ação faz parte da programação do Dia D da campanha em combate ao mosquito Aedes aegypti, que segue com outras atividades todas as sextas-feiras até o início do verão.

Leia mais: 885 cidades estão em situação de alerta ou risco de surto de doenças provocadas pelo Aedes; JP aparece como satisfatória

De acordo com o último levantamento, realizado no mês de outubro, o Índice de Infestação Predial (IIP) na Capital foi considerado baixo (0,3%). Ou seja, a cada 300 imóveis, apenas um apresenta risco de reprodução do mosquito. Porém, o diretor de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) ressalta que as ações continuarão intensas.

Leia mais Notícias no Portal Correio 

“Apesar do indicativo do baixo risco de infestação, teremos uma programação mais intensa, envolvendo a população, todas as sextas-feiras, como forma de impedir a reprodução do Aedes aegypti e o aumento do número de notificações das doenças transmitidas pelo mosquito”, afirmou Silvio.

Programação – A programação do Dia D conta com ação em sucatas no bairro José Américo com uso de fumacê e orientações de combate ao mosquito para os responsáveis pelos estabelecimentos; eliminação de focos e uso de larvicidas em pontos estratégicos, a exemplo de borracharias e locais de acúmulo de material reciclável, em todos os bairros; além de orientações à população sobre o combate ao mosquito.

Todas as sextas-feiras até o início do verão serão realizadas palestras em escolas municipais e da rede privada sobre o combate ao mosquito e seu ciclo evolutivo. As primeiras turmas visitadas serão da Escola Municipal Lions Tambaú, no bairro dos Bancários, já durante o Dia D.

Ciclo de vida – O Aedes aegytpi prefere o ambiente úmido para colocar seus ovos, que podem sobreviver até 450 dias nesse local. Bastam alguns milímetros de água para eles eclodirem e, em uma semana, transformarem-se em mosquitos adultos. O ciclo de vida do mosquito é de 35 dias, mas o número de pessoas que ele pode infectar é ilimitado.


Denúncia
– Em caso de suspeita de focos do Aedes aegypti em terrenos ou imóveis fechados, os moradores da Capital podem contactar o Centro de Vigilância Ambiental e Zoonoses da SMS através dos números telefônicos 0800-282-7959 e 3214-5718 ou ainda enviar um email para [email protected]

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

 

Palavras Chave

Portal Correio
publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.