Águas transformadoras

35
COMPARTILHE

Faltando cinco dias para o evento que marcará a “chegada das águas do Rio São Francisco no Estado da Paraíba”, é grande a romaria de políticos a Sertânia (PE) e Monteiro (PB). Mais do que pela grandiosidade da obra, são movidos pelas perspectivas das mudanças que promoverá.

Após cinco anos de seca, todos sonham com o tipo de renascer testemunhado por Euclides da Cunha, e tão magnificamente descrito em “Os sertões”. Como sertaneja, já me deslumbrei com o milagre sobre o qual ele escreveu:

“Ao sobrevir das chuvas, a terra, como vimos, transfigura-se em mutações fantásticas, contrastando com a desolação anterior. Os vales secos fazem-se rios. Insulam-se os cômoros escalvados, repentinamente verdejantes. (…) O firmamento, sem o azul carregado dos desertos, alteia-se, mais profundo, ante o expandir revivescente da terra. E o sertão é um vale fértil”.

As águas que chegam podem deixar na história cenas que como jornalista testemunhei inúmeras vezes pelo interior da Paraíba: filas de latas, com seus donos à espera da cota da sobrevivência, distribuída por carros-pipa. Ou famílias colhendo água no que chamam de “barreiro”, para consumo, sem nenhum tipo de tratamento.

Espero que fiquem apenas nos livros as fotografias do gado morto na beira da estrada, as imagens de portas de casas fechadas e abandonadas em razão da falta de condições mínimas de sobrevivência, e principalmente as histórias tristes dos que perderam praticamente tudo.

A esperança sempre resistiu. E agora, graças a visão e compromisso de vários presidentes, o projeto sonhado está virando realidade. E a promessa é de água tanto para abastecimento humano como para produção. O agronegócio pode voltar a atrair investimentos sem o risco da seca, e gerar empregos. As indústrias terão como avaliar a possibilidade de interiorização.

Por qualquer ângulo, é uma obra redentora, extraordinária. Por isso, fica difícil aceitar que continue motivando disputas políticas mesquinhas. Felizmente, nem todos têm alma pequena. As águas vão fazer seu milagre.

TORPEDO

As águas chegam primeiro em Monteiro e região e depois em Boqueirão… descem para Acauã e vão chegar até o norte do Estado. Portanto, a Paraíba vai ter daqui a uns anos uma redenção do semiárido, com uma nova porta aberta para o desenvolvimento.

Do governador Ricardo Coutinho, que ontem visitou a 6ª estação elevatória da transposição e as barragens de Porções e Camalaú.

MPF denuncia…

O MPF denunciou três ex-prefeitos de Cajazeiras e mais 13 empresários e servidores, acusados de integrar organização criminosa, de peculato, fraude em licitação, apropriação de bens e rendas públicas e lavagem de dinheiro.

… ex-prefeitos

Os ex-prefeitos Carlos Antonio Oliveira, Leo Abreu e Carlos Rafael Medeiros de Souza foram denunciados pela força tarefa da Operação Andaime, que exige devolução de R$ 4,2 milhões (valor a ser atualizado).

Prisão

O MPF diz que se forem condenados por todos os crimes imputados, Carlos Antonio pode pegar entre 29 e 164 anos; Leo Abreu entre 21 e 108 anos; e Carlos Rafael estaria sujeito a penas que podem variar de 23 a 128 anos.

O delator

A operação Andaime teve quatro fases e investigou fraudes em licitações públicas na Paraíba, Ceará e Rio Grande do Norte, a partir do empresário Francisco Justino do Nascimento, que fez acordo de delação e contou tudo.

ZIGUE-ZAGUE

O ex-presidente Lula tem compromisso marcado com o juiz Sérgio Moro, às 14h do dia 3 de maio, em Curitiba. Em pauta, o processo sobre o tríplex do Guarujá.

Números do Caged apontam que em janeiro o país fechou 40.864 vagas com carteira assinada. Ruim, mas menos que em 2016, quando atingiu 99.694 empregos.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas