Moeda: Clima: Marés:
Início Notícias

Alimentos produzidos por assentados vão para famílias carentes da PB

Agricultores familiares de aproximadamente 150 assentamentos da reforma agrária, áreas de acampamentos e pequenas propriedades do Litoral ao Sertão da Paraíba começaram a fornecer, esta semana, alimentos a cerca de 60 mil pessoas em situação de vulnerabilidade social em 36 municípios no estado.

Leia também:

A aquisição da produção dos agricultores familiares faz parte das medidas sociais de enfrentamento da pandemia de Covid-19 anunciadas pelo governador João Azevêdo e contempla a distribuição de 40 toneladas de pescado, 30 toneladas de frango e 400 toneladas de frutas, raízes, legumes e cereais em municípios paraibanos com baixa cobertura de programas sociais. Os investimentos somam R$ 3 milhões.

Cerca de 1,2 mil famílias participantes de 30 entidades ligadas à União Nacional de Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária (Unicafes) – Seccional Paraíba, à Comissão Pastoral da Terra (CPT) e ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) estão envolvidas de forma direta e indireta no processo de comercialização.

A distribuição dos alimentos está sendo coordenada pela Secretaria Executiva de Economia Solidária, vinculada à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano, e tem por objetivos fortalecer a segurança alimentar de famílias carentes e a agricultura familiar, que passou a enfrentar problemas de escoamento da produção por conta da pandemia.

De acordo com o presidente da Unicafes-PB, o agricultor Jaciel Franklin Pereira da Silva, do Assentamento Canudos, no município de Sobrado, a ação vai permitir o escoamento e a comercialização da diversificada produção dos pequenos agricultores e contribuir com a continuidade do desenvolvimento da atividade agrícola em todo o estado neste momento em que a orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS) é que as pessoas permaneçam em casa, em isolamento social.

Segurança alimentar e econômica

Segundo a secretária executiva da Economia Solidária, Roseana Meira, entidades que prestam assistência a pessoas carentes, a exemplo do Hospital Padre Zé, em João Pessoa, e de cooperativas de catadores de materiais recicláveis, também serão beneficiadas com a distribuição dos dez itens alimentícios contemplados pela ação: abacaxi, banana, mamão, batata-doce, inhame/cará, macaxeira in natura, macaxeira congelada, jerimum, milho e polpas de frutas variadas.

Roseana Meira explicou que a ação tem dois eixos: oferecer alimentação saudável a famílias em situação de vulnerabilidade social e dinamizar a economia.

O transporte dos produtos está sendo feito pelos próprios agricultores familiares e suas entidades de representação, como cooperativas, associações e movimentos sociais rurais, com o apoio da Unicafes-PB e do Governo do Estado.

Os alimentos são levados a pontos regionais de distribuição espalhados pelo estado e, em seguida, enviados para os municípios, que farão a entrega diretamente às entidades beneficiárias.

A distribuição dos alimentos é feita de forma a evitar aglomerações, com a entrega nas casas das pessoas com dificuldades de locomoção e com filas respeitando a distância mínima entre os beneficiários.

Saiba mais sobre o coronavírus no vídeo abaixo:

Comentários

Deixe seu comentário
Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2022. Portal Correio. Todos os direitos reservados.