Início Destaque

AM não tem oxigênio e poderá enviar pacientes para a PB

Pacientes hospitalizados no Amazonas poderão ser transferidos para a Paraíba. As unidades de saúde do estado do Norte do país estão sem oxigênio, em colapso provocado pela pandemia do novo coronavírus. O Amazonas tem 219.544 casos do patógeno, com 184.732 recuperados e 5.879 mortes oficializadas pela Secretaria de Saúde local. O estado terá novas medidas de isolamento e restrições para conter o avanço do vírus.

O Governo do Amazonas divulgou nesta quinta-feira (14) que iniciou a transferência de pacientes para unidades hospitalares de cinco estados. Para isso, além do translado desses pacientes, o governo disse que montou um grupo de apoio psicossocial para pacientes e familiares.

“Estamos montando também um grupo de apoio para esses pacientes e familiares que irão se deslocar para os outros estados. Esse primeiro grupo irá para o estado de Goiás, e outros grupos irão para os estados do Piauí, Maranhão, Brasília, Paraíba e Rio Grande do Norte. E aqui quero agradecer a esses governadores, que num gesto humanitário, estão estendendo a mão para que os nossos irmãos possam ser acolhidos nessas regiões”, disse o governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC).

A Secretaria de Estado da Saúde na Paraíba disse ao Portal Correio que o Ministério da Saúde entrou em contato com alguns gestores, para sinalizar que pode ser necessário transferir para hospitais federais, mas que nada foi passado pela Central de Regulação ainda.

O Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW) informou, por meio da assessoria de comunicação, que ainda está apurando as informações sobre essa possível transferência de pacientes. Segundo o HU, a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), que gerencia a unidade, já fez contato apenas para saber sobre a disponibilidade para receber pacientes do Amazonas.

Em relação ao abastecimento de oxigênio nas unidades hospitalares, o governador do Amazonas disse que “todas as medidas para solucionar as dificuldades logísticas de abastecimento do produto, apresentadas pela empresa responsável, estão sendo adotadas junto ao Governo Federal”.

“O Estado do Amazonas está tomando algumas providências relacionadas à questão do oxigênio. Nós já entramos com uma ação na justiça contra a empresa para garantir que ela abasteça em quantidade suficiente a rede hospitalar para atender nossos irmãos acometidos da Covid-19. Desde a madrugada estou em contato com o Governo Federal, tenho conversado com o general Pazuello (ministro da Saúde), com o ministro da Defesa (Fernando Azevedo e Silva), com o general Heleno (ministro do Gabinete de Segurança Institucional), com outros ministros. O Planalto está mobilizado para que a gente possa superar esse momento o mais rápido possível. Nós estamos numa operação de guerra onde os insumos, sobretudo a questão do oxigênio nas unidades hospitalares, hoje, é o produto mais consumido diante dessa pandemia”, explicou o governador Wilson Lima.

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.