Início Notícias

Apesar do fim da greve, ainda falta gás de cozinha na PB

Após o fim da greve dos caminhoneiros, os botijões de gás de cozinha começaram a chegar às cidades paraibanas, porém, de acordo com o Sindicato dos Revendedores de Gás da Paraíba (Sinregás), apenas 30% do abastecimento está normalizado e algumas cidades ainda sofrem com a escassez.

VEJA TAMBÉM:

Para o presidente do Siregás Marcos Antônio Bezerra a previsão para que o abastecimento volte à sua normalidade é de oito dias úteis. “O abastecimento está voltando aos poucos. Eu diria que cerca de 30% a 40% já foi concluído. Porque as cargas que vão são pequenas, fracionadas. Então vão logo sendo consumidas. Demora um pouco mais para chegar nas cidades mais distantes, mas dentro de oito dias úteis estará normalizado”, disse.

O Procon-JP orientou os consumidores a ficarem atentos ao preço cobrado pelo botijão de gás. De acordo com o secretário Helton Renê, o órgão está fiscalizando as revendedoras que cobrarem preços abusivos. Além disso, Helton orientou que o valor do gás não deve ultrapassar R$ 75.

“Na outra pesquisa que fizemos, o maior preço estava R$ 65, de acordo com as notas fiscais. Agora tem posto querendo vender a R$ 75 e a gente pode até suspender as atividades desses postos. Se ele estiver vendendo por R$ 70 e for comprovado por nota que ele comprou para revender nesse preço, não vai ter problemas”, disse.

O órgão de proteção ao consumidor ainda orienta a população que denuncie preços abusivos através do número 0800 83 2015.

Veja mais notícias sobre gás de cozinha na Paraíba pela TV Correio:

Comentários

  • Walmir. disse:

    JOÃO PESSOA CONTINUA FALTANDO GÁS, E A NOSSA CLASSE POLÍTICA CALADINHA COMO SEMPRE!!. UMA LÁSTIMA!!

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.