Início Notícias

Aposentadoria vai tirar 808 policiais das atividades, diz associação

A falta de efetivo para combater os crimes patrimoniais (assaltos, roubos e furtos) foi uma das principais reclamações dos delegados de João Pessoa, Cabedelo, Bayeux e Santa Rita durante reunião ocorrida na Central de Polícia, no bairro do Geisel, na Zona Sul da Capital, na tarde desta segunda-feira (21). O encontro foi promovido pela Associação dos Delegados da Polícia Civil (Adepdel) para ouvir as dificuldades da categoria, com o objetivo de elaborar um plano de reestruturação da Polícia Civil, que será apresentado ao governador Ricardo Coutinho e aos candidatos que disputarão o governo do Estado nas eleições deste ano.

“Esse tipo de crime tem aumentado muito na região e a falta de policiais nas delegacias distritais é um obstáculo muito grande para as investigações”, declarou o delegado Steferson Nogueira, presidente da associação. Outra preocupação apontada pela categoria é que a falta de realização de concurso público deve agravar a situação no próximo ano com o número de aposentorias que deve ocorrer na corporação.

Steferson considera que a situação já é grave e tende a piorar com a iminente aposentaria de 106 delegados e 808 policiais. “Há dez anos não temos concurso público, então à medida em que os policiais vão se aposentando o efetivo vai diminuindo e aí nos deparamos com a seguinte equação: o número de crimes aumentando e o de profissionais para combatê-lo diminuindo. Essa é a nossa realidade hoje”, afirmou.

Mais de 50 delegados participaram do encontro na Central de Polícia. Eles deram sugestões que serão avaliadas e incluídas no plano de reestruturação da Polícia Civil. “O que ouvimos aqui é muito semelhante ao que nos relataram os delegados de Campina Grande, Esperança, Guarabira, Solânea, Monteiro e Picuí durante encontro realizado na última quinta-feira (17). Eles estimam que 36% do efetivo da região deve se aposentar em breve”, lembrou Steferson Nogueira.

A diretoria da Adepdel visita nesta terça-feira (22) os delegados de Mamanguape e, na quinta-feira (24), os de Alhandra. “Já estivemos em vários municípios da região de Cajazeiras e vamos continuar percorrendo o estado para ouvir a categoria antes de concluir o plano que entregaremos aos candidatos que pretendem gerir o Estado”, concluiu o presidente da Adepdel.

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.