App ‘Aedes na Mira’ recebe mais 300 den?ncias de focos do mosquito na PB e no Brasil

13
COMPARTILHE

O aplicativo Aedes na Mira, que tem o objetivo de agilizar o combate ao mosquito Aedes aegypti (transmissor da dengue, zika, chikungunya), completa um mês neste sábado (16) com 312 denúncias da população sobre possíveis focos do vetor na Paraíba e em outros estados.

Leia também:

* Microcefalia é “enfermidade gravíssima, sem cura e não temos remédio”, diz ministro

Do aplicativo, as demandas são enviadas, de forma imediata, para a Sala de Situação Estadual, localizada na sede da SES, na Capital, de onde são encaminhadas para as Secretarias de Saúde dos municípios para as providências. O aplicativo está disponível para celulares e todos os dispositivos móveis, que tenham as plataformas Android ou iOS.

Leia mais Notícias no Portal Correio

Das 312 denúncias registradas, até agora, 229 são de moradores da Capital. Quanto ao tipo de denúncia, 34,62% são referentes a lixo; 23,39% são de depósitos nível de solo (água para armazenamento doméstico em tonel, tambor, barril, tina, depósitos de barros, cisternas); 12,82% de depósito natural (folhas, ocos em árvores, buracos em rochas, restos de animais); 12,52% de pneus e 6,08% de depósitos domésticos (vasos/frascos; prato, pingadeira, recipiente de degelo de refrigeradores, bebedouros).

De acordo com o relatório da equipe da Sala de Situação, onde ficam representantes da Gerência de Vigilância Ambiental, da SES; Defesa Civil; Polícia Militar e Exército Brasileiro, entre as denúncias que chegam por meio do Aedes na Mira, 12 são de São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Bahia e Pernambuco. Todas foram encaminhadas para as Secretarias de Saúde desses estados.

Segundo o presidente da Codata (Companhia de Processamento de Dados da Paraíba), Krol Jânio, seis estados (RN, AP, AM, PI, DF, ES) já entraram em contato com a instituição querendo adotar o mesmo aplicativo.

Como utilizar

Para baixar o aplicativo na plataforma android, basta ir na Play Store, já no iOS vai na App Store, que têm nas áreas de trabalho, digita “Aedes na Mira” e instala. Aparecem as opções: “denúncia”, “cuidados”, “gestantes” e “serviços de referência”.

Na opção “denúncia”, aparece “capturar imagem”. Junto com a foto, devem ser enviadas informações sobre o local do possível foco do mosquito, em qualquer lugar da Paraíba.

As informações são enviadas, imediatamente, para a Sala de Situação onde acontecerá a triagem e será feito o encaminhamento para a solução mais adequada. O cidadão que enviar a denúncia por meio do aplicativo receberá um retorno sobre o andamento de sua demanda.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas