Início Geral

Atriz campinense Challena Barros apresenta mon?logo na Mostra Sesc Encena, em Jo?o Pessoa

A Mostra Sesc Encena inclui entre suas atrações experimentações cênicas como o monólogo que será apresentado pela atriz campinense Challena Barros, atualmente estudando Teatro na UFPB e fazendo intervenções no ambiente cultural de João Pessoa. A apresentação de “Monologo de Sarah” marcará em alto estilo a entrada de Challena nesse “novo palco”, no dia 01/08, às 19:00 horas, no Teatro do SESI. O público local tem entrada gratuita.

Leia mais notícias de Entretenimento no Portal Correio

“O monólogo de Sarah” trata-se de um trecho de uma obra maior denominada, “Judeia de Sangue” de autoria do escritor e jornalista paraibano Evandro Barros. O monólogo conta através da personagem Sarah, a história da queda do Império Romano e os fatos que abalaram à Palestina, com a morte de Jesus de Nazaré.

Sarah, uma mulher sofrida que espera resignadamente por seu grande amor há trinta anos relata com detalhes todos os eventos ocorridos nesta época de guerras, desgraças, premunições, e castigo divino, em clima de revolta e angustia ela vive e revive o sofrimento da espera, a dor da perda e a certeza de uma vida movida pelo ódio e sede de justiça.

Em sua carreira artística Challena Barros conta com espetáculos como: “Quem estiver achando ruim saia (1995)”; “Paixão de Cristo (1995 a 2003)”; “Leitura Dramatizada SESC Campina Grande – Othelo (2008)”. Prêmios como: Melhor Atriz (A festa do Rei – 1990); Melhor Atriz de Teatro de Rua (A árvore dos Mamulengos – 1993); Melhor Atriz (Monólogo de Sarah – 2009).

Confira a programação

29/07 – 20h – Teatro
Gaiola De Moscas – Grupo Peleja (PE)
Direção: Ana Cristina Colla

A encenação da Cia Peleja destaca: Zuzé é um curioso comerciante, vendedor de cuspes que, para salvar os negócios, se torna vendedor de moscas. Sua mulher, cansada das ideias do marido, se encanta por um forasteiro vendedor de “pintadas” de batons. A encenação envolve o espectador num universo de precariedade e alegria, onde os personagens sobrevivem entre destroços e sonhos. Adaptado do conto homônimo do escritor moçambicano Mia Couto, Gaiola de Moscas é um espetáculo inspirado na brincadeira popular pernambucana do Cavalo Marinho.

30/07 – 19h – Hall
O artista deve ser lindo – Grupo Graxa de Teatro
Direção: Joevan Oliveira

A performance trata do processo de exposição do artista, as exigências do mercado e as imposições da mídia. A necessidade da visibilidade inerente ao processo de criação artística e a sua superlativação no campo da celebridade.

30/07 – 20h – Teatro
Mercedes – Galharufas Cia. de Teatro
Direção: Paulo Vieira

Mercedes é um nome e uma fantasia ao mesmo tempo. Trata da história de uma militante do partido popular de libertação que luta contra a ditadura militar no Brasil, mas também é uma amante. Utilizando uma linguagem randômica, a Galharufas Companhia de Teatro resolve contar a história dessa mulher que entregou mais do que a vida à luta armada, mas descobriu na própria pele que poderia lutar contra tudo, menos contra o tempo que é o senhor de todas as coisas. Dessa forma, presente e passado se confundem no mesmo tempo, mostrando que tudo depende de um ponto de vista e tudo é relativo, até mesmo a realidade.

31/07 – 19h – Hall
Tribal Fusion – com Dan Oliveira

O Tribal Fusion é um estilo de dança relativamente novo que tem sua origem no ATS (American Tribal Style). O estilo de dança atribui uma série de danças étnicas como a dança do ventre, o flamenco e a dança clássica indiana. Dan Oliveira mescla ao seu trabalho, além dos elementos do tribal, referências ao breakdance, jazz e a dança contemporânea.

31/07 – 20h – Teatro
Quebra-Quilos
Coletivo de Teatro Alfenim
Direção: Márcio Marciano

Seis anos após a estreia da sua primeira versão, Quebra-Quilos, que marca a origem do Coletivo de Teatro Alfenim, retorna ao cartaz com nova formação. Quebra-Quilos narra a história de duas mulheres que, em 1874, são expulsas do campo e procuram abrigo numa vila do sertão paraibano, em meio a rumores de que os quebra-quilos, sediciosos que lutam contra a implantação do sistema métrico decimal preparam-se para invadir a feira da localidade e promover a revolta. Mãe e filha tornam-se testemunhas e vítimas da violência das autoridades locais contra os matutos revoltosos.

01/08 – 19h – Hall
Monólogo de Sarah – com Challena Barros

O Monologo de Sarah trata-se de um trecho de uma obra maior denominada “Judeia de Sangue”, de autoria do escritor e jornalista paraibano Evandro Barros. A personagem Sarah narra a queda do império romano e os fatos que abalaram a Palestina, como a morte de Jesus, entre outras lamentações da personagem Sarah.

01/08 – 20h – Teatro
A Cela
Depto de Artes Cênicas da UFPB (DAC)
Direção: Elias de Lima

Depois de 16 anos presa em uma cadeia por ter assassinado seu marido, uma mulher passa a última noite numa cela isolada, espaço “transitório” e asséptico do regime carcerário francês, onde ela rememora sua vida diante do futuro incógnito que a espera. Entre o endurecimento do cárcere e a fragilidade diante da vida, a personagem vai tecendo sua teia dramática entre saltos do passado e presente, da memória ao real, nesse espaço entre dois mundos antecipando a angustia de um futuro incerto.

O SESC Centro João Pessoa fica localizado à Rua Desembargador Souto Maior, 281- Centro. Fone: 32083158 | 99960183.

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.