BID quer parceria com TCE-PB para auditar projetos no Estado

16
COMPARTILHE

O Tribunal de Contas da Paraíba deu início a entendimentos que devem credenciá-lo como órgão auditor de projetos e programas governamentais financiados no Estado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Leia mais notícias de Política no Portal Correio

A parceria começou a ser discutida na manhã desta terça-feira (9) entre o representante do BID Santiago Schneider e o vice-presidente do TCE André Carlo Torres Pontes, no exercício da Presidência e solicitado, em razão disso, pelo titular Arthur Cunha Lima (na ocasião, em Brasília) a tratar do assunto.

Especialista em Gestão Financeira do BID, Santiago Schneider esclareceu que a instituição por ele representada prioriza os sistemas de controle externo e que, portanto, o Tribunal de Contas pode vir a ser, neste aspecto, um parceiro de grande importância.

Ele também obteve do conselheiro André Carlo a informação de que a Corte de Contas do Estado é a única do país a promover, periódica e sistematicamente, a avaliação dos portais de transparência dos entes sob sua jurisdição.

Já demonstrado o interesse do Tribunal, os passos seguintes para o desenvolvimento dessa parceria deverão incluir, em meio a outras providências, a capacitação de equipes e o desenvolvimento de um projeto piloto para o trabalho conjunto.

O BID já buscou acordos idênticos com os TCs do Amazonas, Pará, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte, Tocantins, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Pernambuco e Sergipe, Estados onde se concentram mais de 80% dos investimentos da entidade no País. Da reunião desta terça-feira, conduzida pelo conselheiro André Carlo, também participaram os auditores Francisco Pordeus, Ed Wilson Fernandes Santana, Francisco Lins e Stalin Melo, responsáveis por setores técnicos do TCE.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas