Início Entretenimento

Bixarte representa a PB no Festival Conexões Urbanas Femininas

A paraibana Bixarte representa a Paraíba durante o Festival Conexões Urbanas Femininas – Impressões Femininas na Cultura de Rua, que acontece a partir desta quinta (29) a 1º de novembro. Produzido e gerido por mulheres, o evento apresenta um universo onde as narrativas, a criatividade e as vivências femininas da cultura de rua estão conectadas em evidência e em protagonismo.

Leia também:

Contando apenas com artistas mulheres em sua programação, o festival tem quatro dias de apresentações e reflexões sobre a cultura urbana, compartilhando e apresentando as histórias de mulheres que são autoridades, constroem, fortalecem e conectam todos os elementos da cultura urbana no Brasil.

Cantora, compositora, poetisa e rapper são faces da arte que a Bixarte explora. Ela é Bicampeã do Slam estadual da Paraíba e finalista do Slam Brasil. Aos 18 anos, lançou seu primeiro trabalho musical chamado “Revolução” e aos 19 sua mixtape “Faces” e “Faces Remix”. Bixarte canta e recita sobre o que vive e também sobre a urgência de falar sobre corpos invisibilizados.

Programação

O evento acontece nos três primeiros dias no Youtube do festival e encerra no Twitch, no canal de cada artista. Oficinas, mesas de conversa, shows e DJ sets fazem parte da programação.

Além das já citadas DJ Donna e Karol Conká, fazem parte do line up as cantoras Tássia Reis e Jup do Bairro, a grafiteira Criola, a DJ Vivian Marques, a relações públicas Van Nobre e a influencer Stella Yeshua, coletivos de DJs mulheres como UH! Manas e Coletivo Útero e muitas outras mulheres representativas em seus espaços.

Oficinas e bate papos

  • 29/10 (quinta-feira)
  • 15h às 15h30:  Abertura com DJ Donna e Karol Conká
  • 15h30 às 16h30 – Oficina de beatmaker (nível básico) com Rafa Jazz
  • 17h às 18h – Bate papo: Grafitte Além dos Muros com Criola e Brixx Furtado, mediação de Thamiris Flora
  • 18h30 às 19h30 – Oficina de conteúdo para redes sociais com Stella Yeshua
  • 19h30 às 20h30 – Aulão de danças urbanas com Raquel Cabaneco
  • 20h30 – Encerramento com DJ Donna

30/10 (sexta-feira)

  • 14h às 15h – Moda urbana com Van Nobre, Salisa Barbosa e Domenica Dias
  • 15h às 16h – Oficina de DJ com DJ Donna
  • 16h30 às 17h30 – Bate papo: Coletivo de Mulheres DJs com Uh!Manas (TataOgan), QG das Minas (Iasmin Ribeiro), Coletivo Útero (DJ Gabi Mandari), Feminini-Hi (Dani Pieces) e mediação de Disco é Brinquedo (Carlu)
  • 18h às 19h – Oficina de Rima com Bixarte
  • 19h30 às 20h30 – Oficina de políticas afirmativas com Jaqueline Fernandes

Shows

31/10 (sábado)

  • 17h às 17h30 – Abertura com DJ Donna e apresentadora Bia Bless exibindo o vídeo da grafiteira Criola
  • 17h30 às 18h10 – Show da Clara Lima
  • 18h10 às 18h40 – DJ K-mina
  • 18h40 às 19h45 – Vídeo das MCs: Kmilla CDD + vinheta + apresentadora Bia Bless
  • 19h45 às 20h25 – Show da Amanda NegraSim
  • 20h25 às 20h30 – Vídeo das MCs: Nega Gizza + vinheta + apresentadora Bia Bless
  • 20h30 às 21h – DJ K-Mina
  • 21h às 21h40 – Show da Lídia Dallet
  • 21h45 às 21h50 – Vídeo das MCs: Sharylaine + vinheta + apresentadora Bia Bless
  • 21h50 às 22h30 – Show da Tássia Reis
  • 22h30 às 22h35 – Vídeo das MCs: Vera Veronika + vinheta + apresentadora Bia Bless
  • 22h35 às 23h05 – DJ Donna
  • 23h05 às 23h45 – Show da Jup do Bairro
  • 23h45 às 23h50 – Vídeo das MCs e vídeo da ganhadora do SLAM + vinheta + apresentadora Bia Bless
  • 23h50 às 00h20  – Show da Karol Conká
  • 00h20: Encerramento

Discotecagem (Twitch)

1o/11 (domingo)

O festival

A 1ª edição do Festival Conexões Urbanas – Impressões Femininas na Cultura de Rua foi realizada no Estádio Nacional de Brasília, em 2017, com apoio da Lei de Incentivo à Cultura. Com uma mostra dos processos criativos de mulheres na arte urbana, oficinas, vivências, performances e apresentações artísticas, proporcionando acesso gratuito à população. A música é um dos carros-chefes do projeto e, por isso, um palco especial foi construído para valorizar, difundir e promover carreiras artísticas de MCs e DJs, que contou com nomes como DJ Donna, DJ Simmone Lasdenas e Rimas e Melodias. Além disso, graffiti, danças urbanas, moda e economia criativa foram elementos presentes e protagonizados por mulheres, a maior parte delas, moradoras de periferias.

A 2ª edição aconteceu na Casa Abrigo, espaço de acolhimento às mulheres vítimas de violência doméstica, onde mães e filhos vivem, temporariamente, num momento decisivo para virada de chave, em busca de uma nova vida sem violência, com autonomia financeira, autoestima e novas perspectivas de futuro. O projeto buscou contribuir, por meio de formativas sobre mercado de trabalho, compartilhamento de ferramentas e estratégias para geração de renda na cultura, entre outras atividades, também voltadas para o entretenimento, autoestima, saúde mental e autocuidado. Participaram nomes como DJ Donna, Vera Veronika, Layla Moreno e Rubia Nunes.

A motivação fundante é contribuir para a redução das desigualdades de gênero dentro da cadeia produtiva das artes, olhando, especialmente, para a cultura urbana, cujo protagonismo das mulheres tem sido, de forma singular, especialmente negado, com as suas existências e saberes.

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.