Moeda: Clima: Marés:
Início Consumidor

‘Black Friday, o Natal dos golpistas’: especialista indica 8 caminhos para se proteger

Tipo mais comum de golpe é também um dos mais antigos na internet: o phishing
Cartão de crédito é a forma mais segura de pagar compras pela internet | Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Com a proximidade da Black Friday, os riscos de golpes financeiros aumentam. A data é apontada por muitos especialistas como ‘o Natal dos golpistas’, pois eles se aproveitam da expectativa do consumidor em comprar algo com um preço mais baixo do que geralmente é encontrado no mercado.

O especialista em combate a fraudes financeiros e em recuperação de crédito empresarial Afonso Morais alerta é preciso todo o cuidado para enfrentar os fraudadores. Ele explica que na Black Friday o tipo mais comum de golpe é também um dos mais antigos na internet: o phishing.

A técnica é usada pelos ladrões de dados para enganar os clientes e roubar informações sem que as vítimas percebam. Os criminosos criam sites falsos, muitas vezes clones de grandes lojas, e espalham esses endereços eletrônicos por e-mail ou correntes de aplicativos de mensagens, como WhatsApp.

Na época da Black Friday, quando a população é atingida por uma avalanche de promoções, acaba sendo mais difícil diferenciar o que é verdadeiro e o que é golpe. Ao querer se dar bem e aproveitar um grande desconto, o consumidor pode colocar seus dados pessoais e os cartões de crédito em risco.

Veja 8 dicas do especialista Afonso Morais de como se proteger dos golpistas:

1 – Cuidado com seus dados

Informações pessoais com telefone, CPF, endereço e número de cartões, dentre outros, devem ser fonte de grande preocupação. Evite colocar esses dados em qualquer formulário e sempre se preocupe se o site que for cadastrar seja realmente seguro.

2 – Cuidado ao clicar

O impulso pode ser grande, pois a chamada é atrativa, mas só clique em links se tiver certeza de que esse é seguro. Para isso observe se à esquerdo do endereço do site se tem uma imagem de cadeado, que significa segurança, também averigue se o site tem a sigla ‘https’ no endereço da web. Busque sempre as páginas oficiais.

3 – Procure saber sobre a reputação da loja

Hoje em dia, em qualquer busca rápida pode se ter avaliação de uma empresa ou loja, mas cuidado, priorize Procon, portais de direito do consumidor ou no Reclame Aqui para fazer sua pesquisa, cuidado com sites que mudam apenas uma letra de um nome famoso ou que tenha extensões diferentes.

4 – Cuidado com suas senhas

Busque sempre ter senhas diferentes para cartões, sites e cadastros, e também procure alterar constantemente. Evite dados mais simples como o nome e 123 na sequência e a data de nascimento, etc…

5 – Priorize pagamento no cartão de crédito

Para as compras online essa é a mais seguras, pois simplifica o cancelamento, permitindo que o cliente conteste a cobrança e solicite o reembolso do valor e identifica possíveis fraudes. Evite transferência bancária ou boleto.

6 – Fuja de condições extraordinárias

‘Quando o milagre é demais’ é fundamental desconfiar, as propostas com descontos sensacionais são as mais usadas para os golpes, por isso não acredite nessas situações.

7 – Atualize seu antivírus

Busque estar sempre com antivírus atualizados para proteger os sistemas operacionais de computadores e smartphones, isso dificulta a instalação de programas maliciosos, também faça varreduras constantes.

8 – Busque fontes confiáveis de informação

É importante estar sempre esperto e atualizado sobre novos golpes, mas sempre busque informações de fontes confiáveis, lembrando que grupos de WhatsApp são os maiores disseminadores de fake news.

Comentários

Deixe seu comentário
Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2022. Portal Correio. Todos os direitos reservados.