Blatter tem alta depois de passar seis dias internado em Zurique

22
COMPARTILHE

O presidente afastado e demissionário da Federação Internacional de Futebol (Fifa), o suíço Joseph Blatter, recebeu alta nesta quinta-feira (12), depois de passar seis dias internado em um hospital em Zurique, informou o porta-voz do dirigente, Klaus Stoelhker.

Leia mais notícias de Esportes no Portal Correio

“Ele [Blatter] teve que estar uns dias no hospital, mas já saiu e está na sua casa em Valais. Vai ficar descansando até ao início da próxima semana”, disse Klaus Stoelhker, em declarações divulgadas pela AFP.

Blatter, de 79 anos, estava hospitalizado desde o dia 6 de novembro devido a problemas relacionados com estresse. “Está preparado para continuar a lutar contra o castigo de 90 dias de suspensão de que foi alvo e quer demonstrar que o Comitê de Ética não pode expulsá-lo à força”, acrescentou o porta-voz.

Além do dirigente suíço, o secretário-geral da Fifa, o francês Jérôme Valcke, e o presidente da União das Federações Europeias de Futebol (Uefa), o francês Michel Platini, foram suspensos provisoriamente por 90 dias pelo Comitê de Ética da Fifa no dia 8 de outubro, por envolvimento no escândalo de corrupção que atingiu a instituição.No dia 25 de setembro, o Ministério Público suíço instaurou um processo criminal contra Blatter, por suspeita de gestão danosa, apropriação indevida de fundos e abuso de confiança.

Platini foi ouvido na qualidade de testemunha e acabou por ser implicado no processo, por ter recebido de Blatter um pagamento ilegal, feito “em prejuízo da Fifa”, no valor de 2 milhões de francos suíços (R$ 7,4 milhões, na cotação atual).

A Fifa foi abalada por um escândalo de corrupção em maio, a dois dias da reeleição de Blatter, num processo aberto pela Justiça dos Estados Unidos e que levou à acusação de 14 dirigentes e ex-dirigentes.

No início de junho, Blatter apresentou a demissão, abrindo o caminho para novas eleições, que foram marcadas para 26 de fevereiro de 2016.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas