Calend?rio de vacinas muda e aplicativo ajuda a orientar; veja aqui as altera??es

20
COMPARTILHE

O calendário de vacinação sofreu alterações no Brasil e o Ministério da Saúde está reforçando a orientação, junto a Estados e Municípios, para que o alerta a população seja frequente. Em João Pessoa, a Secretaria de Saúde da Capital. As alterações para novos esquemas vacinais já estão valendo. Veja aqui o novo calendário. Um aplicativo gratuito orienta sobre como manter a vacinação em dia; baixe aqui

Leia mais Notícias no Portal Correio

Com as alterações, a vacinação de rotina introduz novos esquemas vacinais e algumas mudanças como a extensão universal da vacina contra hepatite B para todas as faixas etárias e a redução de doses para as vacinas papiloma vírus humano (HPV), que passa a ser administrada em duas doses (inicial e a segunda após seis meses), não sendo mais necessária a terceira dose, cinco anos após a primeira dose.

As modificações no calendário são também para as vacinas poliomielite, pneumocócica 10 valente, hepatite A e meningocócica C (conjugada). De acordo com a nota informativa do Ministério a Saúde, as alterações do calendário acontecem por diversos fatores como situação epidemiológica, mudanças nas indicações das vacinas ou incorporação de novas vacinas.

Mudanças:

Vacina Poliomielite – Substituição da terceira dose, administrada atualmente com a vacina oral poliomielite (VOP) por vacina inativada poliomielite (VIP).

Vacina pneumocócica 10 valente – Novo esquema básico de duas doses (aos 2 meses e 4 meses) e reforço preferencialmente aos 12 meses, podendo ser administrada até os 4 anos de idade. Crianças entre os 12 meses e 4 anos não vacinadas tomarão dose única.

Vacina papiloma vírus humano (HPV) – Mudança do esquema vacinal para duas doses, a segunda dose sendo ministrada depois de 6 meses, não sendo necessária mais a terceira dose.

Vacina meningocócica C – Administrar o primeiro reforço (R1) preferencialmente aos 12 meses, podendo ser administrado até os 4 anos. Crianças entre os 12 meses e 4 anos não vacinadas tomarão dose única.

Vacina hepatite A – Alteração da faixa etária para a vacinação, dos 12 meses para os 15 meses, em dose única, podendo ser administrada até os 23 meses.

Vacina hepatite B – Ampliada a oferta para a população independente da idade e/ou condições de vulnerabilidade.

Aplicativo

A população pode acompanhar seu cartão de vacinação e manter a imunização atualizada, através do aplicativo ‘Vacinação em Dia’ para smartphones e tablets. O objetivo da ferramenta é estar presente no cotidiano dos cidadãos por meio de dispositivo móvel, com informações necessárias para garantir a vacinação do cidadão e sua família.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas