Pontos de coleta de lixo eletrônico (Foto: Divulgação)

Campanha recolhe lixo eletrônico até esta sexta em João Pessoa

Ecopontos estão à disposição da população na semana do meio ambiente

112
COMPARTILHE

Em comemoração à Semana do Meio Ambiente, a loja de eletrônicos Miranda Computação uniu-se à Empresa Municipal de Limpeza Urbana de João Pessoa (EMLUR) para fazer um alerta à população e trabalhar em uma campanha para dar o destino correto aos equipamentos eletrônicos em desuso.

Leia também: Veja onde se desfazer da televisão de tubo em JP

Até o dia 08 de junho, a loja da Miranda do Manaíra Shopping e Mangabeira Shopping atuarão como posto de coleta para quem desejar se livrar do lixo eletrônico acumulado em casa. A campanha também acontece em Natal/RN, na Miranda da Avenida Prudente de Morais, e em Mossoró/RN na loja Miranda do Partage Shopping.

O problema do lixo eletrônico é alarmante e, de acordo com o relatório Global E-waste Monitor 2017, o Brasil é o segundo maior produtor de lixo eletrônico das Américas, ficando atrás somente dos EUA. Somente no ano de 2016, foram gerados 44,7 milhões de toneladas métricas de lixo eletrônico no mundo, sendo 1,5 milhão somente no Brasil. Segundo o diretor administrativo da Miranda, Afrânio Miranda, a campanha de recolhimento nas lojas Miranda já existe em Natal desde 2011, surgiu da parceria entre a Miranda e a Natal Reciclagem, arrecadando cerca de 10 toneladas até hoje, e tem chamado atenção das autoridades para o problema, tanto que, desde 2015, tem contado com o apoio da Prefeitura do Natal e agora chega em sua primeira edição em João Pessoa, também com apoio da prefeitura através da EMLUR.

O empresário alerta a população para o material tóxico que esse lixo pode conter se acumulado em casa ou descartado junto ao lixo comum: “Não se pode acumular esse tipo de material em casa, muitos deles contêm chumbo, mercúrio, cádmio e zinco que podem ser uma fonte contaminante a longo prazo se não forem reciclados de forma adequada. Precisamos chamar atenção das autoridades para criação de políticas públicas para o descarte de lixo eletrônico, pois a legislação brasileira ainda engatinha neste tema e o problema vem acumulando de forma preocupante”, disse.

De acordo com a agência das Nações Unidas, as substâncias produzidas pelo lixo eletrônico acumulado podem causar prejuízos à saúde que incluem redução da inteligência, déficits de atenção, problemas no pulmão e câncer.

Material arrecadado

Nesta campanha, serão recebidos: celulares, smartphones, carregadores, notebook, nobreak, estabilizador, tablet, CPU, monitor, TV, impressora, modem, CD-ROM, telefone, DVD, vídeo cassete, radio, caixa de som, relógio, pendrive, fios, cabos elétricos, fone de ouvido, teclado, mouse, controle remoto, câmera fotográfica, retroprojetor, placas de circuitos, conectores, gravador, scanner, swith, ipod, mp3, calculadora, lanterna, auto falante, antena, receptor, webcam, microfone.

Componentes prejudiciais

Algumas substâncias tóxicas que estão presentes no interior de monitores, teclado, CPU e até no mouse de um computador podem oferecer sérios danos à saúde caso não tenha seu tratamento correto:

Chumbo
Onde é usado: No CRT (cinescópio) e na soldagem do monitor
Risco: Redução da capacidade cognitiva e verbal, paralisia, coma e até morte

Arsênico
Onde é usado: nos CRTs (cinescópio) mais antigos
Risco: Doenças cardiovasculares, câncer e diabetes, em caso de exposição crônica

Selênio
Onde é usado: Nas placas eletrônicas, como retificadores de correntes
Risco: Perda de cabelo, fragilidade das unhas, e alterações neurológicas

Retardante de trióxido de antimônio
Onde é usado: Antichamas no Mouse
Risco: Náuseas, dor abdominal, perda de apetite e de cabelo

Retardantes polibromados
Onde é usado: Antichamas em gabinetes de plástico, cabos e placas eletrônicas
Risco: Disfunções hormonais

Cádmio
Onde é usado: Em placas eletrônicas e semicondutores
Risco: Afeta a capacidade do corpo de metabolizar cálcio, o que leva a dores ósseas.

Cromo
Onde é usado: Aço, para a proteção antiferrugem
Danos: Irritações de pele e é potencialmente cancerígeno

Cobalto
Onde é usado: No aço das estruturas e em componentes magnéticos
Risco: Danos ao fígado e dermatite alérgica

Mercúrio
Onde é usado: Em chaves liga-desliga e gabinetes.
Risco à saúde: Danos cerebrais e ao fígado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias mais lidas