Início Pandemia

Campina amplia locais de vacinação para pessoas com comorbidades a partir de 40 anos

Além da Atenção Básica e do Parque do Povo, vai acontecer vacinação na Unifacisa e drive-thru do ginásio O Meninão
Vacina Campina Grande
(Foto: Divulgação/Codecom PMCG)

A Secretaria de Saúde de Campina Grande vai ampliar os pontos de vacinação desta terça-feira (18), para as pessoas com comorbidades a partir dos 40 anos de idade. Além da Atenção Básica e do Parque do Povo, vai acontecer vacinação na Unifacisa e drive-thru do ginásio O Meninão.

A vacinação começa a partir das 8h em todas as Unidades Básicas de Saúde, nos Centros de Saúde e nas Policlínicas, além da Unifacisa e de uma ação de drive-thru, no ginásio O Meninão. À tarde a vacinação acontecerá na Pirâmide do Parque do Povo, das 14h às 17h.

É necessário levar o laudo, receita ou declaração médica atestando a comorbidade para ser entregue no local, além de apresentar documento de identificação pessoal e cartão do SUS. A Coordenação Municipal de Imunização abriu cadastramento para o público no site. O objetivo é agilizar o atendimento, mas não é obrigatório.

As pessoas de grupos anteriores, como pessoas com Síndrome de Down, beneficiários do BPC e idosos a partir de 60 anos, que ainda não receberam a primeira dose, podem procurar o Parque do Povo.

Para os trabalhadores de saúde, um novo cadastramento está sendo realizado no site para uma nova ação de vacinação posteriormente. Para quem está com a segunda dose pendente da Coronavac, a Secretaria Municipal de Saúde deve receber novas doses esta semana e realizar a imunização de todo esse público.

Comorbidades que dão direito à vacina

  • Diabetes
  • Hipertensão arterial (resistente, estágio 3 e estágio 1 e 2 com lesão órgão-alvo)
  • Asma e pneumopatias crônicas graves
  • Insuficiência cardíaca
  • Cardiopatia hipertensiva
  • Hipertensão pulmonar
  • Síndromes coronarianas
  • Miocardiopatias e pericardiopatias
  • Doenças da aorta, grandes vasos e fístulas arteriovenosas
  • Arritmias cardíacas
  • Cardiopatia congênita
  • Próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados
  • Doença renal crônica
  • Doença cerebrovascular
  • Imunossuprimidos (transplantados; pessoas vivendo com HIV; doenças reumáticas em uso de corticoides; pacientes oncológicos que realizaram tratamento quimioterápico ou radioterápico nos últimos 6 meses; neoplasias hematológicas)
  • Anemia falciforme, talassemia maior, hemoglobinopatias graves
  • Obesidade mórbida
  • Cirrose hepática.

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.