Candidatos vão ao MPPB contra concurso do Conde e querem cancelamento

149
COMPARTILHE

Um grupo de candidatos que fez o concurso público da Prefeitura Municipal do Conde, na Grande João Pessoa, resolveu entrar com uma ação no Ministério Público da Paraíba (MPPB) para pedir a anulação do certame por conta de diversas irregularidades percebidas, como a duplicação de inscritos nas listas de prova, a não proibição de aparelhos eletrônicos nas salas de prova a até a não exclusão de candidatos flagrados com ‘cola’ no momento da prova. Os relatos sobre problemas estão cada vez mais frequentes e o Portal Correio está acompanhando o caso.


Leia mais Notícias no Portal Correio

De acordo com Ricardo Carneiro, que vai participar da ação para pedir o cancelamento do concurso, os candidatos estão revoltados com as irregularidades e devem entregar um documento formal ao MPPB até a segunda-feira (13).

“Eu participei do concurso e fui testemunha das irregularidades. Na minha sala os fiscais pediam identidade, mas só olhavam a parte de trás, não conferiam as fotos. Então qualquer pessoa poderia se passar por outra. Teve candidato com aparelho eletrônico na sala para conferir conteúdo e até um rapaz que levou folhas avulsas com conteúdo da prova. Ele foi denunciado por uma candidata, a fiscal veio e confirmou que as folhas eram de conteúdo da prova, mas não excluiu o candidato do concurso e apenas tomou as folhas. Nem em ata esse caso foi registrado”, contou Ricardo.

Ainda segundo Ricardo, outras irregularidades também foram flagradas, como candidatos que haviam feito inscrição normalmente, recebido cartão de confirmação, mas que o nome não constava na sala de prova.

Além disso, a falta de detector de metais e o não acompanhamento de candidatos até o banheiro também são apontados como fatores para cancelamento do concurso.

“Um amigo meu relatou que na sala dele apareceu uma pessoa que não constava na relação de prova, mas essa pessoa recebeu uma folha de resposta em branco e participou do concurso. Outras denúncias são de que a quantidade de provas era incompatível e que diversos candidatos fizeram o concurso com provas xerocadas de última hora. Também recebemos denúncia de pessoas que se candidataram a cargos de nível médio, mas receberam provas de nível fundamental. Nós estamos nos unindo, coletando assinaturas e documentos pessoais para formalizar o documento e entregar ao Ministério Público. Queremos o cancelamento do concurso, pois da forma como ele foi feito é irregular e desleal com quem se dedicou ao estudo”, relatou Ricardo Carneiro.


MPPB orienta formalizar denúncia

Ao Portal Correio, o promotor da cidade de Alhandra, Antônio Barroso, disse recentemente que não recebeu denúncias, mas que candidatos que quiserem reclamar da realização do concurso devem procurar o Ministério Público.

“Pessoalmente, ainda não recebi nenhum documento sobre denúncias do concurso do Conde. Os candidatos que tenham interesse em denunciar qualquer irregularidade podem procurar a Justiça ou o Ministério Público da Paraíba”, falou o promotor.

O MPPB informou na tarde desta quinta-feira (9) que continuava sem nenhuma informação a respeito de irregularidades no concurso do Conde.

O Portal Correio tentou contato com a Advise, empresa que realizou o concurso do Conde, para saber um posicionamento sobre as denúncias, mas o telefone disponível no site para o atendimento não atende, mesmo depois de várias tentativas.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas