Início Geral

Cantora Ti? e apresenta??es de oficinas marcam o terceiro dia do 15? Festival de Artes de Areia

O 15º Festival de Artes de Areia prossegue com a programação voltada para o público adulto e infantil, nesta quarta-feira (16). Além do show da cantora Tiê, o terceiro dia de atividades disponibiliza a oficina “Vivência Artística Cores e Formas”, ministrada pelo artista Flaw Mendes, de Campina Grande, e direcionada às crianças entre 5 e 12 anos. A atividade acontece até a quinta-feira (17), sempre das 8h às 12h, no polo Guantanamera.

Leia mais notícias de Entretenimento no Portal Correio

A segunda oficina do dia é a de “Contação de História com Origami”, ministrada por Irene Tanabe, de São Paulo. A partir das 8h, também no polo Guantanamera, educadores, contadores de histórias e arte educadores vivenciam um encontro prático envolvendo o aprendizado, confecção e introdução dos origamis nas histórias e criação de narrativas em grupo.

Ainda na quarta-feira, será realizada a oficina de “Literatura Contemporânea Latinoamericana: espaços e linguagens”, ministrada por Christiano Aguiar, no polo Guantanamera, das 8h às 12h. A proposta da oficina consiste em realizar um apanhado de momentos importantes da produção ficcional latinoamericana nas últimas décadas. Por fim, dois argentinos ministram oficinas no polo Glauber: Victor Avalos, conhecido pela interpretação do Palhaço Tomate, com a “Oficina de balões” até a sexta-feira (18), das 8h às 12h; e Camillo Vacalebre com “Interseções Contato Improvisação – Técnica de Alexander” até o sábado (19), das 9h às 13h.

Quatro mesas de Literatura acontecem, na quarta feira, no polo Soy loco por ti, America. Às 8h30, será discutido “O problema da Editoração na América Latina e Brasil”, com exposição de Magno Nicolau; às 9h45, a “Política, Economia e Cultura na América Latina – de Celso Furtado a Gabriel Garcia Marquez”, com exposição de Heitor Cabral. Às 14h, “O boom latino-americano na literatura dos anos sessenta – O realismo mágico e o Brasil”, com exposição de Josemir Camilo; e às 15:30 acontece o debate sobre “Arte e literatura na América Latina”, com exposição de Chico Pereira.

Com a proposta de contar histórias por meio da arte milenar do origami em que diversos povos de países latino-americanos expõem suas narrativas, Irene Tanabe se apresenta às 14h, no polo As Veias Abertas. Já às 14h30, acontece a mesa redonda de Artes Cênicas na América Latina com Jaqueline Vasconcellos, de São Paulo, e Victor Avalos – Palhaço Tomate, da Argentina. O polo Carbureto recebe, às 17h, o grupo Raízes do Coco do Amaro Branco, com a Mestra Ana Lucia, que possui mais de 50 anos dedicados à cultura popular, especificamente ao coco de roda e ao pastoril, em sua comunidade em Olinda.

Às 19h, no polo Glauber, acontece a Mostra de Cinema Cubano – Escuela Internacional de Cine y TV, exibindo o longa metragem Casa Vieja, dirigido por Lester Hamlet. O filme narra a história de Esteban que, ao saber da iminente morte de seu pai, após 14 anos de exílio, volta a Cuba para compartilhar com seus familiares tão doloroso momento. Rancores e segredos saem à tona na Casa Velha durante esse encontro, marcado pela sorte de um país que parece resistir às mudanças.

Combinando circo com teatro, em 2002, nasceu a Companhia Lua Crescente em João Pessoa. O grupo se apresenta nesta quarta-feira com o espetáculo “As Engraxadinhas”, às 19h, no polo Gracias a la Vida. O trabalho é uma homenagem às mulheres palhaças, fazendo uma releitura de esquetes tradicionais de palhaços. Já a Companhia Lumiato de Teatro de Formas Animadas, de Brasília, encena no Festival o espetáculo “Iara, o Encanto das Águas”. A montagem utiliza a linguagem do teatro de sombras tradicional e ainda incorpora elementos do teatro de sombras contemporâneo, híbrido, performático e com uma essência cinematográfica. “Iara, o Encanto das Águas” traz Thiago Bresani e Soledad Garcia em cena, e apresenta uma dramaturgia construída a partir de lendas e mitos sobre a origem do mundo e da natureza criados pelos povos indígenas brasileiros.

O polo Boal recebe, nesta quarta-feira, uma noite de solos de dança. A partir das 20h, “Feminino Plural”, de Kilma Farias, de João Pessoa; “Memória do Outro”, de Stela Guz, de Niterói; e “Grito Negro”, do moçambicano Mussundza. No mesmo horário, no polo Caminito, na lateral da Igreja Matriz, ocorre a projeção multimídia “Se Eu Demorar uns Meses”, de Giovanni Francischelli, de São Paulo, atividade que também se repete na quinta-feira.

Shows

A cantora paulista Tiê se apresenta nesta quarta-feira, no polo As Veias Abertas com um show no formato de voz e violão. Conhecida como uma das principais cantoras da nova MPB, Tiê se prepara para lançar seu terceiro álbum em agosto deste ano. Logo depois, às 22h, no polo Gracias a la Vida se apresentam a banda pessoense Zefirina Bomba, que começou em 2003 com a ideia de experimentação sonora, utilizando elementos percussivos, colagens com poesia marginal, psicodelia e hardcore; e o DJ Leon Selector, argentino radicado no Recife, com sua raiz latina representada pela cumbia unida às novas tendências jamaicanas trazidas da Europa.

 

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.