Início Economia

Carnês do IPTU de CG começam a ser distribuídos em fevereiro

Carnês do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) de Campina Grande começam a ser distribuídos em fevereiro, conforme divulgado pela prefeitura

Os carnês do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) de Campina Grande começam a ser distribuídos em fevereiro, conforme divulgado pela prefeitura. Neste ano, o IPTU da cidade não sofre aumento real, passando apenas pela correção do percentual da inflação, de 3,27%. “Garantimos, assim, a capacidade mínima de investimentos por parte do Municipio. Não haverá, portanto, aumento de IPTU”, garantiu Bruno Cunha Lima.

No dia 12 de janeiro deste ano, ele disse no Correio Debate, da Rede Correio Sat, que não haveria reajuste devido à pandemia do novo coronavírus. Em nota divulgada pela prefeitura nessa sexta-feira (22), Bruno explicou que o repasse inflacionário é imposição legal, mas não será aplicado aumento real no imposto.

O vereador Olimpio Oliveira (PSL) apresentou na sexta-feira (22), na Câmara Municipal de Campina Grande, o requerimento de número 118/2021, no qual apela para que o prefeito Bruno Cunha Lima reconsidere a decisão de reajustar o IPTU em 3,27%.

Segundo Olimpio, a sociedade campinense foi tomada de surpresa com essa decisão de reajuste de 3,27% proposto para o IPTU, tendo em vista que anteriormente o prefeito afirmou, através da imprensa, que neste ano de 2021, devido a pandemia causada pelo novo coronavírus não haveria aumentos.

“Considero, portanto, que, o governante não é obrigado a prometer nenhum benefício para seus governados, mas uma vez prometendo se torna prisioneiro do compromisso assumido”, disse Olimpio Oliveira na justificativa do seu requerimento.

Para o pagamento do IPTU deste ano, o contribuinte também poderá recorrer ao site oficial da Prefeitura Municipal de Campina Grande (PMCG), campinagrande.pb.gov.br. Neste caso, o contribuinte poderá imprimir a guia do IPTU e efetivar o pagamento.

Em Campina Grande, o pagamento em cota única do IPTU dará direito ao contribuinte adimplente um desconto de 15% em cota única. Já no caso da opção pelo parcelamento, deve ser feito em dez vezes, respeitando-se o limite mínimo de R$ 50.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.