Início Geral

Central e Raposa empatam em 1 a 1, com tumulto entre torcedores e um preso

Central e Campinense jogaram pela segunda rodada da Série D do Campeonato Brasileiro, em disputa neste domingo (27), válida pelo Grupo 3, no Estádio Luiz Larcerda, em Caruaru, a 120 km de Recife (PE). Os gols foram de Bismarck, aos três minutos, para a Raposa, e Eduardo Erê, aos 12 minutos, para o Central, todos no primeiro tempo.

A partida foi tensa, marcada por briga entre torcedores. Um torcedor do Central  passou mal e precisou de atendimento médico. Outro foi preso depois do tumulto que começou no intervalo.

Leia mais notícias de Esportes no Portal Correio

A confusão começou fora do estádio e se estendeu para as arquibancadas, entre torcedores da Facção Jovem da Raposa e a Torcida Organizada do Central. A polícia precisou intervir para conter os ânimos. Um torcedor do Central foi socorrido e deixou o Lacerdão de ambulância após ter passado mal, sem gravidade.

Pelas redes sociais, internautas acusaram a torcida do Central de atacar raposeiros com pedradas e reclamaram que não havia segurança no estádio. A partida ficou paralisada por 23 minutos e só recomeçou depois que uma nova ambulância foi colocada no estádio.

Torcedores do Campinense reclamaram na internet

Foto: Torcedores do Campinense reclamaram na internet
Créditos: Reprodução/Instagram 

Com o resultado, o Campinense marca o primeiro ponto, estreando na Série D, e o Central soma dois, no Grupo 3.

O próximo compromisso da Raposa será contra o Jacupiense (BA) no Almeidão, em João Pessoa, no sábado (2), às 16h. Já o time pernambucano joga em casa contra o Coruripe (BA), um dia depois, no mesmo horário.

O jogo

O Campinense já começou com tudo e logo aos três minutos, Bismarck chutou forte o escanteio, a bola passou pela zaga do Central e entrou depois de ainda bater na trave. Placar aberto no Lacerdão.

A partida ficou disputada e logo depois, aos 12 minutos, o Central revidou com Adriano cobrando falta da esquerda. Eduardo Erê cabeceou e deixou tudo igual no placar.

O jogo teve um início eletrizante, mas depois perdeu o ritmo e perto dos 40 minutos a produção já deixava a desejar. O Campinese seguiu bem na cobrança de escanteios, mas mesmo assim o placar fechou o primeiro tempo em 1 a 1.

No intervalo, veio o tumulto entre os torcedores. O segundo tempo parou aos dois minutos e só recomeçou 23 minutos depois .

Com a retomada, o time pernambucano tomou mais iniciativa, mas não houve chance de gol. O ritmo e a qualidade caíram drasticamente e talvez a confusão do intervalo tenha interferido no ânimo dos times.

Central e Campinense terminaram empatados, aos 48 minutos, descontado o tempo de paralisação.

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.