Início Notícias

CG antecipa feriados, suspende transporte e adia reinício das aulas

A Prefeitura Municipal de Campina Grande (PMCG) anunciou na tarde desta segunda-feira (25), através de uma live conduzida pelo prefeito Romero Rodrigues (PSD), a antecipação de três feriados para conter o avanço do novo coronavírus na cidade. De acordo com o prefeito, a partir deste sábado (30), a cidade não terá transporte público e os serviços não essenciais estarão suspensos. Serão antecipados os feriados de Corpus Christi, São João e Finados para os dias 1º, 2 e 3 de junho. Até a tarde desta segunda-feira (25), Campina tinha 817 casos confirmados do novo vírus.

Saiba mais sobre o novo coronavírus na cobertura do Portal Correio:

Romero esclareceu que, devido ao aumento de casos de Covid-19 na cidade, se reuniu com alguns setores da sociedade para tomar a decisão. Do sábado (30) até a próxima quarta-feira (3), estarão suspensos todos os serviços não essenciais da cidade, além do transporte público, que não circulará. De acordo com Romero, o único feriado nacional antecipado, que é Finados, não poderia ser realizado, visto que os cemitérios e hospitais não estão recebendo visitas devido à pandemia.

“Do dia 30 deste mês até o dia 3 de junho teremos um período mais rígido no isolamento social. Antecipamos os feriados de Corpus Christi, São João e Finados para conter o avanço do novo coronavírus em Campina. Esperamos a compreensão de todos para respeitarem as recomendações e só saírem de casa para o necessário”, afirmou Romero Rodrigues.

Reinício das aulas

Além das medidas mais duras para conter o avanço do novo coronavírus em Campina, Romero Rodrigues anunciou o adiamento do reinício das aulas, que estava previsto para o início do mês de junho, mas só poderá acontecer em julho. Mesmo assim, o gestor explicou que é uma possibilidade, visto que não tem como prever como estará a situação epidemiológica da doença no prazo previsto para retorno.

“Vamos adiar o reinício das aulas para o mês de julho. Antes estava previsto para a primeira semana de junho, mas devido ao crescimento do número de casos (de Covid-19) na cidade, tivemos que adiar por mais um mês. É claro que estamos prevendo que a situação possa estar melhor, mas mesmo assim, optaremos por mais aulas não-presenciais”, destacou o prefeito.

Mais leitos

Também foi anunciada uma expansão nos leitos exclusivos para tratamento de pacientes diagnosticados com a Covid-19. De acordo com Romero Rodrigues, a PMCG fará uma requisição administrativa de um andar completo do Hospital Clipsi, com acesso exclusivo para os pacientes, em separado dos demais atendidos pela unidade hospitalar de forma particular. Serão mais 45 leitos, sendo 35 de enfermarias e 10 de UTI.

“Faremos uma requisição administrativa de um andar completo da Clipsi. E através desse andar, vamos utilizar a UTI da Clipse e leitos de enfermaria, então teremos mais 35 leitos de enfermaria e mais 10 de UTI, número que pode ser ampliado de acordo com o aumento na demanda de pacientes”, disse o prefeito de Campina.

Comentários

  • [email protected] disse:

    Fechamento do Comércio e Industria e outras atividades, tudo por IRRESPONSABILIDADE dos Prefeitos, Governadores por não aplicarem os recursos recebidos na saúde. O governador na 1ª semana gastou 8 milhões em propaganda. Os prefeitos da pequenas cidades não sei em que foi aplicado os recursos. O povo pagando pelos políticos irresponsáveis, Até quando?

  • José Diniz disse:

    Medida tomada pelo governo do estado de São Paulo é que não deu certo, nesse país tudo se cópia, até mesmo o que não dá certo!!

  • robson oliveira disse:

    o imperador Romero Famintus, impõe essas medidas, mas não fecha o BANANAL, nem as farras promovidas por seu irmão deputado no Distrito de Galante. Mente para o povo com a construção de um hospital de Campanha que foi pago duas vezes. Indecente esse gestor

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.