Início

Cícero pede apuração contra suposto desvio de vacinas

O prefeito Cícero Lucena (Progressistas) disse nesta sexta-feira (22) que vacinas contra Covid-19 podem estar sendo desviadas em João Pessoa. Ele pediu que o caso seja investigado para combater possíveis privilégios na ordem de imunização. Conforme a Secretaria de Estado da Saúde (SES), João Pessoa tem quase 46 mil casos de coronavírus, com 1.239 mortes.

Ouça o que disse o prefeito de João Pessoa ao Correio Debate, da Rede Correio Sat.

 

Segundo apuração do Correio Debate, um hospital particular em João Pessoa, promoveu uma festa durante vacinação e incluiu funcionários do setor administrativo na fila de prioridade. Em nota, a direção do hospital disse que cumpre todas as regras e culpou o plano municipal de vacinação que, segundo o hospital, abriria interpretação para possibilidade de vacinar todos os profissionais que trabalham nas unidades de saúde.

O secretário de Saúde de João Pessoa, Fábio Rocha, reagiu e mandou suspender a vacinação no hospital.

 

João Pessoa recebeu 15.191 doses de Coronavac para a primeira etapa de vacinação contra o coronavírus. Segundo a prefeitura da Capital, até esta sexta-feira (22), mais de 7,6 mil pessoas integrantes de grupos prioritários foram vacinadas.

Nesta primeira fase da vacinação contra a Covid são imunizados trabalhadores da saúde que estão na linha de frente, idosos a partir de 75 anos, pessoas de 60 anos ou mais institucionalizadas, população indígenas aldeado em terras demarcadas e povos de comunidades ribeirinhas.

Na segunda fase, serão pessoas com 60 a 74 anos; na terceira quem tem comorbidades e, na quarta, trabalhadores de educação, força de segurança e salvamento, funcionários do sistema prisional e presidiários.

O Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB) e os Ministérios Públicos estão fiscalizando e cobrando transparência aos gestores para que respeitem a fila de prioridades na vacinação contra o coronavírus na Paraíba. O Ministério Público Federal (MPF) informou que irregularidades na vacinação contra Covid-19 poderão gerar apuração nos âmbitos da improbidade administrativa e criminal.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.