Moeda: Clima: Marés:
Início Notícias

Ciclovia vira estacionamento e depósito de lixo em JP

Apesar de listar direitos e deveres dos ciclistas, o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) não surte o efeito esperado quando o assunto é proteção aos condutores de bicicletas. As ciclovias, por exemplo, são importantes para mudar o cenário caótico urbano que a cidade de João Pessoa está enfrentando. Apesar dos 49 km de faixa exclusiva para os ciclistas registrados hoje em diferentes corredores da Capital, algumas obras estão inacabadas e servem de estacionamento para veículos e acúmulo de lixo.

Leia também: A bicicleta na ‘cidade dos carros’: Agente de saúde usa bicicleta para atendimentos

Um dos casos é a ciclovia da Avenida Tancredo Neves, que está desativada. Sem manutenção, o trecho existente apresenta uma série de problemas, entre eles o mais grave: os constantes registros de acidentes envolvendo condutores de bicicletas. O último, registrado na manhã do dia 23 de agosto, deixou um motociclista morto após ele colidir em um ciclista na mesma avenida.

A situação evidencia a falta de rigor da legislação em relação à proteção de ciclistas, além da precariedade do sistema viário da região quando o assunto é integração de modais. Ao Portal Correio, moradores da região e comerciantes da Tancredo Neves falaram sobre a preocupação com o trânsito no local.

“Há muita falta de respeito no trânsito. Os ciclistas dividem espaço com caminhões, carros e ônibus sem qualquer respeito dos motoristas. Por isso, queremos a implantação de ciclovias para que possamos ter nosso direito de circular com segurança. Outro problema aqui é a falta de lombadas eletrônicas ou físicas. Os condutores passam com uma velocidade absurda”, relatou um comerciante.

Questionada sobre o desuso da ciclovia na avenida, a Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob) informou que existe uma proposta de elaboração dentro do Plano Diretor de Mobilidade Urbana da Microrregião de João Pessoa de um sistema cicloviário dando cobertura em toda a cidade interligada ao transporte de massa (coletivo) passando pelos terminais de ônibus, onde essa ciclovia será também contemplada, mas que está em fase de estudo e que não há prazo.

Ciclovias e ciclofaixas para ciclistas em JP

Nos últimos anos, a cidade ganhou faixas exclusivas para bicicletas — atualmente, conta com uma malha de 49 quilômetros —, mas os ciclistas ainda reclamam que a falta de manutenção tornam as pedaladas perigosas. Veja abaixo.

22,355 km de ciclovias 

  • Parque da Lagoa (Centro)
  • Orlas de Tambaú e Cabo Branco;
  • Av. João Cirilo no Altiplano;
  • AV. Hilton Souto Maior (viaduto- rotatória de Mangabeira);
  • Avenida Pedro II/Ibama (Torre);
  • Av. José Américo de Almeida (Beira-Rio).

27,329 km de ciclofaixas 

  • AV. Flávio Ribeiro Coutinho, no Retão de Manaíra;
  • Av. Paulo Roberto Accioly, Bessa;
  • Rua Mariangela L. Peixoto, Rua Inspetora Emília de Mendonça e Rua Avelina dos Santos no bairro do Valentina;
  • Rua Adalgisa Carneiro Cavalcanti no Geisel e Cuiá;
  • Nova Mangabeira em Paratibe;
  • Rua Coronel Benevuto Gonçalves da Costa, Rua Severino Mascena Dantas e Rua Prefeito Luiz Alberto Moreira Coutinho, Rua Tem. Antônio Lima Pessoa no Cidade Verde e Mangabeira;
  • Av. Hilton Souto Maior (rotatória de Mangabeira – PB 008);
  • Av. Panorâmica, Costa do Sol;
  • Rua Com. José Gomes dos Santos, Rua do Maceio, Rua dos Pescadores e Rua das Falésias, na Ponta do Seixas.

Comentários

Deixe seu comentário
Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2022. Portal Correio. Todos os direitos reservados.