Cida Ramos apresenta diretrizes do plano de governo

30
COMPARTILHE

Participação popular, transparência e valorização da saúde, acessibilidade e educação foram algumas das prioridades defendidas para o plano de governo da pré-candidata à Prefeitura de João Pessoa, Cida Ramos. As diretrizes do projeto político foram apresentadas na manhã da sexta-feira (03), no seminário ‘Compromisso com o Futuro: Organização de Candidaturas Socialistas’, que contou com a presença do governador Ricardo Coutinho, do ex-governador do Espírito Santo e atual presidente da Fundação João Mangabeira, Renato Casagrande, dos deputados Estela Bezerra e Buba Germano, além de Nonato Bandeira, que na ocasião foi apresentado como coordenador político da pré-candidatura de Cida.

Leia mais notícias de Política no Portal Correio

Em sua fala, a professora destacou a importância de construir um plano de governo que entenda os anseios da população.  “Estamos aqui para aprofundar a discussão com participação popular, porque acreditamos em um plano de governo participativo, construído a muitas mãos. Ao discutir a cidade e elaborar o que estamos pensando sobre João Pessoa, queremos agregar os diversos segmentos: saber o que o empresariado pensa, o que busca a universidade e seus pesquisadores, quais as carências culturais da cidade, saber os anseios da periferia, esse povo heroico e resistente”, pontuou Cida Ramos.

A professora destacou ainda a importância de estar lado a lado do povo que mais precisa de uma administração sensível e eficiente. “Conversamos todos os dias com o povo da periferia, esse povo resistente e de lutas diárias. Onde ando ouço as pessoas falando de minha resistência e força, mas os verdadeiros atos heroicos estão na nossa gente. Pessoas que acordam cedo para a luta diária e precisam de eficiência na saúde, no transporte público, na habitação. Sinto as necessidades da população e me vejo neles e nas suas necessidades, por isso estamos neste seminário: para construirmos juntos nosso plano de governo”, disse a pré-candidata.

Cida falou também da importância de retomar ações e investimentos importantes para o progresso de João Pessoa. “Precisamos eliminar a incompetência. Hoje em João Pessoa há forte precarização da mobilidade urbana construída na época que Ricardo Coutinho estava na prefeitura. A atual administração municipal não cumpriu importantes obras prometidas em campanha, como o BRT. Ainda há irregularidades na obra da Lagoa, problemas nas obras da Beira Rio. Em quatro anos, a prefeitura entregará somente uma escola pública municipal. Há um verdadeiro desmonte do que vinha sendo realizado na nossa cidade. Por isso é preciso uma gestão competente e progressista, criar novos canais de participação e retomar o Orçamento Democrático, ouvir a população que deixou de ser ouvida. A atual gestão simplesmente deixou de viver sua cidade”. 

O ex-governador do Espírito Santo e atual presidente da Fundação João Mangabeira, Renato Casagrande, falou da importância de construir projetos políticos responsáveis e sensíveis às questões populares. “Estamos vivendo uma época de desesperança na política e por isso mostramos o diferente. As pessoas não querem mais gestões verticalizadas, o povo também quer ser protagonista do governo, para isso o diálogo e a participação da população são essenciais. Defendemos nas nossas diretrizes princípios como ética, transparência, responsabilidade social e fiscal, participação popular, igualdade, sustentabilidade, liberdade, fraternidade, equidade e justiça. Acreditamos em Cida pelo que ela representa para a cidade, pela sua capacidade já comprovada e pelo projeto do PSB em João Pessoa, que tem um histórico de luta e trabalho de vanguarda com a liderança de Ricardo Coutinho quando prefeito”, destacou Renato Casagrande. 

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas