Moeda: Clima: Marés:
Início Colunas
Edilson Pereira Nobre Júnior

Alberto Dias Fernandes da Costa Bravo, ou somente Beco, até para os amigos não íntimos, encontrava-se à toa na cidade maravilhosa. Era um domingo, 12 de junho, data dedicada aos namorados. Dia esquisito, pois o Dr. Google indicava um dia nublado, mas sem pancadas de chuvas. Mesmo assim, partiu de seu hotel, sito às vizinhanças do Arpoador, sem rumo nem prumo, para uma caminhada pelos arredores.

Na calçada à beira-mar, encontrou com Vera e Adamastor que, sorridentes, passeavam com um casal de West. A fêmea, Lola, pertencia a Adamastor, enquanto Bibo, o macho, a Vera. Os caninos eram amantes – e fervorosos -, fazendo com que, por gravidade, também surgisse uma aura de erotismo entre os seus protetores, sem rondar à província dos compromissos mais sérios. Sábia a decisão de Vera e Adamastor, pois uma separação futura poderia ser insuportável para Lola e Bibo e a sessão de psicanálise dos pets disparou no seu preço. Então, ficaram Vera e Adamastor apenas namorantes.

Adiante, atravessou a Vieira Souto, chamando a sua atenção a Casa de Cultura Laura Alvim, onde estava sendo exibida a peça “O livro dos prazeres”, com elenco formado pela dupla Melise Maia e Rafael Queiroz, além de uma trilha sonora inspirada em Edu Lobo e Chico Buarque. Triste foi saber que as entradas para o espetáculo já tinham se esgotado, mas isso faz parte dos sobressaltos da vida.

No final do caminho, ao se aproximar do hotel, eis que não era uma pedra, mas a estátua de Tom Jobim, retratando-o ainda magro, pois certamente o escultor quis recordar uma fisionomia anterior à sua amizade com Vinícius de Moraes. Defronte, um quarteto musical brindava os que passavam com uma evocação à Bossa Nova, com um arranjo de Canto de Ossanha, executado sob uma combinação de sax com piano, sem a influência do violão, cuja sonoridade foi tão inebriante que até Baden Powel não resistiu e aplaudiu no céu.

O ponto alto teve lugar com Chega de Saudade. O público, que paralisara seus percursos para contemplar a exibição musical, pôs-se, independente de idade, a cantar alegremente a sua letra.

No seu íntimo, convenceu-se Beco de que o Rio de Janeiro, apesar dos muitos pesares, ainda continua lindo.     

Comentários

Deixe seu comentário
Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2022. Portal Correio. Todos os direitos reservados.