Moeda: Clima: Marés:
Início Colunas
Jânyo Diniz

Seja na hora de contratar um novo funcionário ou mesmo para avaliar as características de cada colaborador, as ferramentas de assessment se tornaram essenciais para as empresas, principalmente aquelas que viram seu quadro crescer em grande escala. Essas ferramentas são capazes de mapear detalhadamente as habilidades de cada profissional, sendo de grande valia na gestão de pessoas. 

Já imaginou uma empresa em que todos os seus funcionários têm um objetivo em comum? Esse seria um mundo ideal para as corporações, mas sabemos que essa possibilidade é quase que inexistente. Porém, com a estratégia certa, é sim possível montar uma equipe que se complete e que possa desempenhar tarefas de forma eficaz. 

É assim que as ferramentas de assessment trabalham. Como o seu próprio nome diz, trata-se de uma avaliação. A ideia é analisar o comportamento e o perfil de cada colaborador ou futuro colaborador da empresa. Em geral, essa pesquisa é feita por meio de questionários relativamente curtos, com poucas perguntas, mas que identificam as habilidades de cada pessoa. 

Com base nas respostas, é possível identificar como aquele profissional vai agir e reagir em diferentes situações, se os seus objetivos estão alinhados com os da empresa, se ele se encaixa no setor onde trabalha, entre outros. Mas existem diversas outras formas de promover esse estudo comportamental. A gameficação, os testes de criatividade ou mesmo os estudos de cenários hipotéticos podem ser a solução para diversas corporações. 

Neste cenário diverso, o mais importante é compreender que, quando realizado da forma correta, o assessment identifica o perfil comportamental, colocando as pessoas certas para cada função e com isso potencializa a produtividade da equipe.

Por conhecer os benefícios das avaliações, diversas empresas passaram a investir na contratação desse tipo de pesquisa. Quando se fala em conhecer melhor a sua equipe de funcionários, tudo é válido. Algumas companhias buscam desenvolver o seu próprio método de assessment, deixando com o time de Recursos Humanos a tarefa de fazer a análise. Mas também existem as que preferem contratar especialistas no assunto para desenvolver esse estudo.  

Com a tecnologia se tornando primordial no dia a dia da sociedade, principalmente nos últimos anos, devido a pandemia do novo coronavírus, as pesquisas de comportamento passaram a ser fundamentais não apenas na avaliação do quadro de colaboradores, mas também na hora de contratar um novo funcionário. O fato de o processo seletivo ser, em sua grande maioria, realizado de maneira remota, fez com que a análise comportamental destes candidatos se tornasse peça-chave para identificar se ele irá ou não se encaixar no perfil da empresa ou mesmo como se dá a evolução de cada pessoa e como pode afetar os resultados da empresa. 

Por isso, as diversas plataformas de recrutamento estão aprimorando cada vez mais as suas ferramentas para que possam oferecer aos seus clientes uma melhor avaliação na hora de selecionar um candidato. O recém-criado Peixe 30 também desenvolveu a sua própria ferramenta, e é um dos poucos que oferece o assessment gratuitamente para todos os usuários da plataforma. Assim, qualquer profissional pode realizar o seu teste de hard e soft skills antes mesmo de se candidatar para qualquer vaga de emprego, facilitando, assim, a possibilidade de encontrar vagas que se encaixam com o seu perfil. 

Visto os benefícios deste tipo de análise, fica cada vez mais crucial a utilização de métodos e ferramentas de assessment dentro das empresas, e acima de tudo pelos profissionais. Afinal, apenas conhecendo bem a equipe e os futuros profissionais que irão integrá-la, a gestão de pessoas será capaz de potencializar o rendimento de cada trabalho realizado, e os profissionais podem se preparar de forma adequada, para preencher os requisitos necessários a posição de seu interesse nas empresas.


Por Jânyo Diniz, CEO do grupo Ser Educacional 

Comentários

Dr. Antonio Xavier disse:

Excelente reflexão, Jânio!
Quanto mais nos conhecimentos, mas sabemos os nossos limites e possibilidades. Ferramentas que forneçam avaliações são essenciais para isso.
Num mundo cada vez mais tecnológico, saber navegar na Cultura Digital é fundamental. Testar as competências e habilidades digitais passa a ser, ao lado das habilidades comportamentais, um necessidade estratégica das empresas que querem melhorar sua performance.
É preciso ter certeza de que as informações presentes no CV do candidato são certificadas por softwares de certificação idôneos. Teríamos o melhor dos mundos: assessement de soft skills complementados por softwares de certificações de competências e habilidades digitais. Isso já está a caminho.

Deixe seu comentário
Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2022. Portal Correio. Todos os direitos reservados.