Início Colunas
Maeve Nóbrega

No artigo de hoje quero falar sobre os possíveis erros que estes profissionais comentem no processo de promoção e divulgação da sua imagem e do seu espaço médico. Separei alguns dos maiores mitos que rondam o universo médico e vou compartilhar com você, doutor.

Mas, preciso que você coloque o jaleco de lado e se coloque como consumidor, assim é mais fácil deixar pré-conceitos de lado e analisar o que vou te dizer, com os mesmos olhos dos seus pacientes, depois, peço que aplique pelo menos uma destas ações e me conte a percepção dos seus clientes.

1. “Não preciso de marketing. Eu tenho pacientes suficientes”

Essa é uma frase que sempre escuto. E nesse caso, que bom! Você tem um bom número de pacientes que sempre te procuram para se consultar. Mas você, como médico ou empresa de saúde pode garantir que terá a mesma quantidade de pacientes no próximo mês? Ou mesmo na próxima semana? Os pacientes mudam de médico por vários motivos. Por isso, existem muitas maneiras de perder pacientes e, você não precisa esperar até que sua agenda esteja quase vazia para fazer algo a respeito, certo?! 

2. “O marketing de saúde é antiético”

Muitas pessoas acreditam de forma errônea que o marketing de saúde ou a publicidade médica é muitas vezes ou quase sempre antiética. Claro que, existem médicos que fazem marketing médico que realmente não são corretas e nem aceitas pelo Conselho Federal de Medicina (CFM). Mas o que quero é propor Marketing Ético para Médicos, pois isso é possível. Então, você não pode fazer promessas que não pode cumprir, alegar ser o melhor profissional para gerar interesse dos pacientes e ser intitulado “Especialista” sem ter RQE. E nos negócios, a publicidade é a responsável por manter você e sua empresa no jogo. Partindo do princípio de que o profissional de saúde presta um excelente atendimento, a publicidade é apenas mais uma forma de ajudar as pessoas a obterem os cuidados de que necessitam. Sendo assim, é interessante ao médico divulgar sua empresa para que outras pessoas possam encontrá-la quando precisarem dos seus cuidados.

3. “As pessoas da comunidade já nos conhecem”

Essa afirmação pode ser ou não verdadeira. É fato que as clínicas, consultórios particulares e hospitais muitas vezes superestimam sua influência na região. O médico respira sua empresa. As pessoas com quem interage todos os dias são seus pacientes e estão muito cientes de sua presença, mas isso não significa que toda a cidade já te conheça. Além disso, conhecer o profissional médico não significa automaticamente que as pessoas vão escolhê-lo para serem cuidadas por ele. No Brasil, a competitividade entre a classe médica é gigantesca, existem diversas empresas de saúde e o paciente só irá naquela em que ele melhor se identificar. Você deve anunciar se deseja que as pessoas conheçam seus serviços e dar-lhes um motivo para escolher a sua organização ao invés do concorrente.

4. “A publicidade é muito cara”

Cara comparada a quê?

Se você, médico, está tentando cortar do seu orçamento as estratégias de marketing e publicidade, saiba que essa não é a melhor ideia. O marketing é um centro de receita, onde atrai prosperidade, o torna referência e atrai pessoas. Invista dinheiro suficiente e você pode esperar por resultados satisfatórios.

5. “As pessoas não clicam em anúncios pagos de médicos”

É normal ouvir muito ceticismo sobre a pesquisa paga, é fácil pensar que um anúncio simplesmente não funcionará. Você, pode até ser alguém que não clica em anúncios pagos, mas muitas pessoas fazem, então por que não tentar?

6. “Já faço postagens nas redes sociais”

A publicidade digital envolve muito mais do que publicações nas redes sociais. Por isso é necessário tem um bom planejamento do que postar, se envolver com os textos criados e migrar para novas ações de tempos em tempos nas mídias sociais. A soma das atividades geram resultados. É melhor estar com poucos seguidores mas com resultados de indicações do que ter milhares de seguidores e nenhum resultados. Sua Mídia Social com certeza é a ferramenta mais barata que você pode esperar comparada às mídias tradicionais como tv e rádio, então, utilize o máximo possível dela para bons resultados, senão, nem a soma dela com outras mídias serão suficientes para você.

7. “Se eu não perceber mais ligações, o marketing não está funcionando”

Obviamente, o objetivo do marketing é fazer com que as empresas ganhem mais pacientes, mas nem sempre é de forma imediata. No entanto, o atendimento médico é serviço e por isso, o consumo padrão é apenas quando o paciente acredita que precisa dele, quando sente desconforto com a saúde ou sente dor. E é neste momento que o Marketing funciona, o paciente lembra de você! A tendência é que os investimentos lembrem seu nome ou gerem novas pessoas que vão lhe conhecer para a escolha quando houver necessidade.

Finalizo dizendo que, a pior coisa que as empresas de saúde e médicos podem fazer é não utilizar do Marketing Médico porquê o único departamento que estuda e analisa o comportamento do consumidor é o Marketing, então, é necessário que saibamos quem ele é e como conquistá-lo com a comunicação correta na saúde!

SOBRE MAEVE NOBREGA:

Com experiência em estratégias de Marketing, Publicidade e Comunicação Empresarial, Maeve Nóbrega atua como CEO e CMO da empresa Marketing e Valor que orienta médicos e profissionais da saúde no posicionamento estratégico e aconselhamento de marketing através de estratégias para o desenvolvimento da reputação e conquista de clientes. A especialista é graduada em Publicidade e Propaganda com Especialização em Marketing, MBA em Gestão Empresarial e Gestão de Projetos pela FGV. Acesse: www.maevenobrega.com.br

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.