Moeda: Clima: Marés:
Início Colunas
Leandro Mazzini

E agora, PL?

Condenado em 2022 ao pagamento de multa de R$ 22.991.544,60 por litigância de má-fé, após questionar a segurança das urnas, o Partido Liberal (PL), do ex-presidente Jair Bolsonaro, decidiu adotar postura distinta para o pleito municipal deste ano. O partido ainda não se manifestou se vai fazer a inspeção do código-fonte dos aparelhos e dos sistemas eleitorais que serão utilizados nas Eleições Municipais de 2024. Há sete meses, o ministro Alexandre de Moraes, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), disponibilizou o código-fonte como parte do Ciclo de Transparência. Além de abrir o código-fonte, o Tribunal também realizará esse mês o Teste de Confirmação, no qual são verificados os aprimoramentos feitos pela equipe do TSE para barrar investidas.


Corda bamba

Não foi só o ato esvaziado de 1º de Maio que levou o ministro Márcio Macêdo, da Secretaria-Geral da Presidência, à corda bamba. Há queixas da falta de integração do ministro com os titulares das Assessorias de Participação Social e Diversidade instituídas nos gabinetes de todos os ministérios pelo presidente Lula da Silva. A bancada do PT na Câmara tem pelos menos dois nomes para substituí-lo.


Jogada

A base do Governo no Senado arquiteta uma jogada para evitar a derrubada do veto às emendas de comissão aos congressistas no valor de R$ 5,6 bilhões. A articulação é para aprovar hoje o projeto de lei complementar (PLP 233/2023) e aumentar em R$ 15,7 bilhões o limite para despesas da União. Se aprovado, o Governo vai propor R$ 3,6 bilhões para compensar o corte de emendas.

Cadê?

Cadê a ex-presidente Dilma Rousseff (PT), moradora do bairro nobre Tristeza, em Porto Alegre. E o dinheiro do Novo Banco de Desenvolvimento (NBD), conhecido como “banco dos Brics”, que ela preside, para ajudar o Rio Grande do Sul?

Escondido$

O Partido Liberal (PL) esconde os gastos das viagens e hospedagens do ex-presidente Jair Bolsonaro bancadas pelo partido. Questionada há duas semanas, a assessoria não se posicionou até o fechamento desta edição.

Campanha

O Senado lançou campanha para arrecadar 5 mil cobertores para o RS. À frente da iniciativa, o senador Paulo Paim (PT-RS) diz que é preciso muita união e que “as divisas ideológicas sejam esquecidas para o bem-estar da população”. Até o momento, já foram arrecadados cerca de 3 mil cobertores.


ESPLANADEIRA

# Mycon : consórcio de imóvel representa 36% do volume de vendas da empresa. # FenaCap : Capitalização arrecadou R$ 4,8 bilhões, alta de 6,4% em relação ao mesmo período do ano anterior. # Clube de Leitura CCBB 2024 homenageia obra de Lima Barreto. # Motz fecha 2023 com mais de R$ 1,172 bilhões de receita líquida. # IDS oferece seminários, entre 6 e 10 de maio, para cidades se adaptarem às mudanças climáticas. # Conab e MDS preparam doação de 52 mil cestas de alimentos a famílias gaúchas atingidas pelas enchentes.

publicidade
publicidade
© Copyright 2024. Portal Correio. Todos os direitos reservados.