Início Colunas
Ivo Marques

Sempre digo que o futebol é o esporte mais emocionante e imprevisível do mundo. É talvez o único em que o melhor nem sempre vence o pior. Às vezes, as diferenças de investimento são quilométricas entre dois clubes, mas dentro de campo, vários fatores influenciam e acabam dando chance do pequeno bater no grande. Pode ser por falta de sorte e a bola não quis entrar, pode ser por falta de esforço dos jogadores de maior talento, ou até por uma felicidade de uma bola parada.

É totalmente diferente de um voleibol, de um basquete, por exemplo. É impossível, que uma seleção dos maiores astros do basquete americano profissional perca para uma Seleção Brasileira. Porém, no futebol, é possível que um Botafogo da Paraíba vença um Flamengo campeão Brasileiro, da Libertadores, e do Mundo, com Zico e Companhia, dentro do Maracanã, como aconteceu na década de 80.

Esta minha explicação, é para justificar mais um exemplo, que ocorreu neste domingo. O Treze, com um time que tem uma das menores folhas salariais da Copa do Nordeste, surpreendeu o CSA, dentro do Rei Pelé, em Maceió. Vale salientar que o time alagoano estava, há pouco tempo, na Série A. No último Campeonato Brasileiro, ficou em quinto lugar na Série B, e por muito pouco, não retornou à primeira divisão.

É claro que o CSA dispensou muitos jogadores, mas mesmo assim ainda tem um time infinitamente superior ao do Galo. Só que neste domingo acabou pagando caro, por achar que o jogo já estava vencido. Dominou e pressionou o time paraibano o tempo todo, conseguiu o gol e depois dos 30 do segundo tempo, tirou o pé do acelerador e passou a administrar o resultado. Já o Treze, que jogou na retranca o tempo todo, chamando o CSA para cima dele, resolveu pressionar, mesmo que timidamente, os donos da casa. O alvinegro não chegava com perigo ao gol do adversário, mas foi conseguindo escanteios e faltas, e foi na bola parada que Galo pregou uma peça no adversário.

No finalzinho da partida, após a cobrança de um escanteio, aconteceu um bate rebate dentro da área do time alagoano, até que João Leonardo deu um toque para as redes e empatou a partida. Já não tinha mais tempo para o CSA se impor, e o Galo beliscou um pontinho, que parecia impossível, não só pela diferença de qualidade entre as duas equipes, mas também pelo fator casa e ainda pelos resultados obtidos pelo Treze na Pré-temporada.

O Galo não encantou, e nem sequer mostrou ser uma equipe organizada, sincronizada, com talentos dentro de campo. Porém, mostrou muita raça, se defendeu o tempo todo, tentando neutralizar as ações ofensivas do adversário. O Treze jogou por uma bola, como o próprio atacante Kleiton Domingues confessou no intervalo da partida, que a tática do técnico Marcelinho era jogar por uma bola. A sorte acabou premiando o esforço da equipe. No final, o Treze conseguiu um pontinho e o CSA perdeu dois, que pareciam certos. Parabéns ao Galo e agora vamos ver como será o time jogando dentro de casa, tendo de ser ofensivo.

Botafogo

A estreia do Belo foi totalmente o inverso do Treze. O Botafogo entrou em campo no Almeidão, como favorito a vencer o 4 de julho da Série D. Mas, o que se viu foi um time lento no contra-ataque, sem inspiração no ataque e vulnerável nos contra-ataques do adversário. Por muito pouco, o alvinegro da estrela vermelha não saiu derrotado, o que seria um desastre na estreia.

Na teoria, esse seria o jogo mais fácil do Botafogo nesta fase de classificação, porque enfrentou um clube de Série D, que nunca tinha participado de uma Copa do Nordeste. O Belo acabou perdendo 2 pontos em casa, que podem fazer muita falta mais na frente. Agora é buscar lá fora o que perdeu em casa, o que não será nada fácil. O próximo jogo será contra o Bahia, na Fonte Nova, em Salvador.

Baseado na teoria de que nem sempre vence o melhor, o Belo pode sair da Bahia com um grande resultado, mas convenhamos, em um confronto entre um time modesto, que no momento adota a política do bom e barato, contra uma equipe de Série A, jogando em casa, é muito difícil apostar que o Tricolor de Aço vai deixar a vitória escapar. Aliás, já mostrou a sua força contra o Salgueiro, mesmo fora de casa, vencendo com tranquilidade. Porém, vamos torcer para que outra zebra paraibana pinte nos gramados desta Copa do Nordeste.

Mais notícias no Instagram @blogdoivomarques
www.immvirtualstore.com

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.