Moeda: Clima: Marés:
Início Colunas
Professor Trindade

Ao contrário do que muitos pensam, não se aprende Português decorando regras. A regra é o ponto de partida, mas não o fundamento da língua. Aliás, não se deve esquecer que língua não é só gramática; existem outros elementos fundamentais, sobretudo a semântica.

Para exemplificar o que estamos afirmando, observemos o seguinte exemplo, incansavelmente repetido por mim:

O pai doou um rim ao filho.

Na frase citada, temos o verbo doar como transitivo direto e indireto.

Já na frase: “Operário doa rim, em São Paulo”, o mesmo verbo já é transitivo direto, sendo São Paulo (expressão de lugar) adjunto adverbial.

Por esse motivo, não tem sentido afirmar que tal verbo é intransitivo ou transitivo. Tome-se como exemplo o verbo amar. Dependendo do contexto, pode ser intransitivo ou transitivo direto, com nas seguintes frases:

Eu amo demais (intransitivo).

Eu amo aquela mulher (transitivo direto).

Outros exemplos:

A turma da “decoreba” elegeu como verbos de ligação: ser, estar, permanecer…

Pura bobagem. Observe:

O homem está triste (o verbo da frase é de ligação).

O homem está na praia (o verbo da frase é intransitivo).

Outra perda de tempo é querer aprender ortografia, por meio de regras; ortografia se apende lendo, escrevendo e consultando dicionários.

Outro elemento da língua para o qual a regra não é infalível é a pontuação. Os sinais de pontuação (sobretudo vírgula e ponto-e-vírgula) não são apenas gramaticais, mas principalmente de harmonia, em que a semântica é fundamental.

Observe o leitor esta passagem, extraída de uma matéria de jornal: “Segundo a diretora Ana Helena, no ano de 2003, o clube registrou seu nome na história (…)”.

As vírgulas isolando o adjunto adverbial “no ano de 2003” estão gramaticalmente corretas, já que a gramática normativa diz que os adjuntos adverbiais deslocados devem ser isolados por vírgula.

Só que, no caso, dever-se-ia sacrificar a gramática, tirando-se a segunda vírgula (após 2003), para se obter a clareza do texto.

Embora escrito, do ponto de vista gramatical, corretamente, o texto está dando uma ideia diferente do que o redator quis.

O que o redator quis dizer é que o clube registrou seu nome na história, no ano de 2003, segundo a diretora Ana Helena.

Da maneira como foi redigido, o texto está, graças às vírgulas (“exigidas” pela gramática), dizendo que Ana Helena foi diretora do clube no ano de 2003.

Repito: não se aprende Português decorando regras e saber regras de cor não é saber Português.

Comentários

Deixe seu comentário
Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2022. Portal Correio. Todos os direitos reservados.