Com altas na gasolina, ?gua e luz, economistas alertam sobre perigos com as contas

20
COMPARTILHE

O mês de janeiro já está na reta final e mostra um pouco do que 2015 prepara para os bolsos dos brasileiros. Na Paraíba, a conta de água fica 9,96% mais cara e a gasolina deve passar dos R$ 3, ambos a partir do domingo (1º). Além disso, a energia já está entrou o ano com bandeira vermelha, ou seja, com acréscimo na fatura. Economistas pedem cautela e planejamento detalhado para evitar problemas com as contas no fim do mês.

Leia também

* 2015 começa com mudanças nas leis de trabalho, inflação e nova gestão de Ricardo

IPTU 2015 tem reajuste de 6,56% e deve somar R$ 55 milhões em João Pessoa

Para a água, o consumidor que antes pagava R$ 24,49 por até dez mil litros consumidos passa a pagar R$ 26,93. A Cagepa justifica que o aumento é necessário devido aos gastos da companhia com manutenção e operação. O reajuste na conta de água foi aprovado pela Agência de Regulação do Estado da Paraíba (ARPB), no fim de dezembro de 2014.

Leia mais Notícias no Portal Correio

Com relação à gasolina, que também fica mais cara a partir deste domingo (1º), o aumento que começou pelas refinarias foi repassado para as bombas e por isso, o litro do combustível vai subir R$ 0,22, o que vai deixar o valor maior que R$ 3 em algumas situações. Já o diesel deve subir R$ 0,15 por litro.

A energia ficou mais cara desde o início de 2015, quando a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) foi adotada a política de bandeiras tarifárias e para janeiro, a ANEEL definiu a cor vermelha, devido à crise hídrica que afeta o país e a alta no consumo no verão. Neste mês, a energia ficou R$ 3 mais cara para cada 100 quilowatts-hora (Kwh) consumidos.

Além disso, vários aumentos foram anunciados pelo governo federal e alguns deles já estão vigorando; outros devem valer somente a partir de março.

Economistas orientam

Com alta nas contas, inflação acima da meta e economia desaquecida, os economistas pedem que os consumidores tenham mais cuidado na hora de organizar o orçamento para evitar a inadimplência.

“A educação financeira ainda não está presente no dia a dia dos consumidores. Com um ano tão desafiador como este, é necessário que o cidadão não perca mais tempo e faça rapidamente um planejamento para conseguir superar as dificuldades e garantir uma boa saúde financeira para a sua família em 2015. Chegou a hora de apertar os cintos e buscar alternativas”, dizem os economistas da Serasa Experian.

A expectativa dos economistas não é nem um pouco otimista. Os especialistas apontam um cenário pior para os próximos meses, com retração do consumo e alta no desemprego. “O consumidor precisa admitir que vai enfrentar uma situação difícil e, por isso, deve priorizar o pagamento dos itens básicos para não correr o risco de ficar sem. Os outros gastos devem ficar em segundo plano, ou seja, caso sobre dinheiro no bolso”, ressaltam.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas