Moeda: Clima: Marés:
Início Economia

Com dívidas, empreendedores estão cautelosos ao buscar crédito

Sebrae fala sobre importância do planejamento e organização financeira, que podem preparar o empreendedor para passar por fases de alta de juros e inflação
Cadastro
Foto: Imagem ilustrativa/USP Imagens/Fotos Públicas

A 14ª edição da Pesquisa “O Impacto da pandemia do coronavírus nos pequenos negócios”, produzida pelo Sebrae em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), revela que os empresários estão cautelosos quando se trata de busca por crédito. De acordo com o levantamento, 65% dos donos de pequenos negócios têm dívidas, o que leva os empreendedores a “pisarem no freio”. Para a analista técnica do Sebrae Paraíba, Márcia Timótheo, buscar negociação da dívida pode ser uma alternativa para empresários que estão com dívidas e empréstimos.

Dados da pesquisa mostram que a média dos que procuraram empréstimo desde o início da pandemia da Covid-19 se mantém em 43% desde 2021. Além disso, em relação aos gastos periódicos, a maioria dos pequenos negócios (59%) relataram ter mais de 30% dos custos mensais comprometidos com dívidas e empréstimos, enquanto somente 36% dos respondentes disseram ter menos de 1/3 dos gastos comprometidos.

Neste sentido, o Sebrae faz algumas recomendações no sentido de organizar as finanças. Entre elas, está a importância do planejamento e organização financeira, que podem preparar o empreendedor para passar por fases de alta de juros e inflação.

Outra alternativa para os empresários que estão com dívidas e empréstimos para aliviar o comprometimento mensal é buscar uma negociação da dívida direto com as instituições financeiras, e/ou substituir os empréstimos atuais por outros que tenham uma taxa de juros menor e com um prazo mais ajustado a realidade da empresa. A sugestão é da analista técnica do Sebrae Paraíba, Márcia Timótheo.

“O empresário precisa saber o quanto cabe no orçamento mensal da empresa para negociar os empréstimos ou financiamentos, ou seja, qual sua capacidade de pagamento. A decisão pelo endividamento deve ser consciente e compatível com a estrutura financeira do negócio. É preciso conhecer e fazer um gerenciamento financeiro adequado e conhecer a dinâmica de funcionamento do mercado de crédito”, afirmou a analista.

Com o objetivo de ajudar os empresários, o Sebrae informou que disponibiliza consultorias através de agente de crédito e finanças que tem o objetivo de prover orientação para a melhoria da gestão financeira e acesso a crédito. “Pode ser atendido tanto o microempreendedor individual, quanto donos de microempresas e empresas de pequeno porte”, frisou.

Palavras Chave

Economia

Comentários

Deixe seu comentário
Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2022. Portal Correio. Todos os direitos reservados.