Com seis meses de atraso, Paes entrega última instalação do Parque Olímpico

24
COMPARTILHE

O prefeito Eduardo Paes entregou na manhã desse domingo (26) ao presidente do Comitê Organizador Rio 2016, Carlos Arthur Nuzman, o Velódromo Olímpico do Rio, a última das instalações do Parque Olímpico Rio 2016 a ser entregue, daquela que é considerada a maior competição esportiva do mundo.


Leia mais notícias de Esportes no Portal Correio

A obra foi entregue com seis meses de atraso e com o ato, a prefeitura passa, oficialmente, todo o Parque Olímpico para o Comitê Rio 2016. Localizado na Barra da Tijuca, zona Oeste da cidade, o velódromo será palco de muitas modalidades dos jogos Olímpicos e Paralímpicos.

As instalações são parte do legado deixado pelas olimpíadas para atletas de alto rendimento que, após os jogos, dividirão o espaço com alunos da rede municipal e também com organizadores de eventos, principalmente ligados ao ciclismo.

A solenidade aconteceu por volta das 10h e, além de Nuzman – que também preside o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) – e do prefeito Eduardo Paes, contou com a participação do ministro de Esportes, Leonardo Picciani.

O velódromo custou aos cofres da União R$ 147 milhões e foi feito com pinho siberiano. A pista será a mais moderna do país para a prática de ciclismo. Nos próximos dias passará por testes com a participação de 34 atletas, sendo 15 brasileiros.

A obra foi a mais polêmica entre as instalações do Parque Olímpico, envolvendo durante o período de realização da obra equívocos no projeto executivo – o que levou ao cancelamento de eventos-testes –, atrasos e rescisão de contrato.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas