Início Geral

‘Como Nossos Pais’ entra em cartaz; confira outras estreias na Paraíba

Ser uma boa mãe, uma boa esposa, dar conta da vida profissional e do relacionamento amoroso. O ideal de mulher do século XXI (21) nas sociedades ocidentais gira basicamente em torno dessa equação. Mas para a cineasta Laís Bodanzky, isso é uma farsa. Questionando os papéis masculinos e femininos na sociedade de maneira sutil, a cineasta cria Como Nossos Pais. O grande vencedor do Festival de Cinema de Gramado deste ano estreia nos cinemas de João Pessoa nesta quinta-feira (31).

Leia mais notícias de Entretenimento no Portal Correio

Maria Ribeiro é Rosa, a protagonista da trama que passa a questionar aspectos de sua própria vida ao descobrir que a pessoa que a criou durante toda a sua vida não era seu pai biológico. Não é exatamente uma situação incomum, mas o que a revolta é a casualidade quase displicente da notícia dada por sua sua mãe, Clarice (Clarisse Abujamra), após um almoço em família. Isso tudo funciona como um gatilho para que ela questione a fragilidade de todas as suas relações.

Ela tem duas filhas pequenas, Nara e Juliana, com Dado (Paulo Vilhena), um ativista que luta por mais direitos para as populações indígenas da Amazônia. Apesar da visão progressista para o lado de fora da casa, da porta para dentro tudo parece continuar “como nossos pais”, já que a responsabilidade de cuidar das crianças fica inteiramente nas mãos de Rosa. Como se não bastasse, ela ainda precisa dar conta das finanças da casa sozinha, deixando de lado a carreira de dramaturga para escrever catálogos de empresas.

A centralidade temática do filme reside nesse anacronismo, entre o quanto as mulheres avançaram na ocupação de espaços na sociedade e o acúmulo de tarefas reservadas a elas. Não há compartilhamento de funções, mas apenas o acréscimo, preservando, com raras exceções, os pactos sociais previamente estabelecidos.

O filme tem sido bem recebido lá fora nos festivais em que é exibido e talvez o segredo disso seja a visão da diretora, que também assina o roteiro ao lado de Luiz Bolognesi. Laís Bodanzky tem como característica o olhar perspicaz de tratar de temas universais sob o ponto de vista de uma classe média que, sim, tem seus privilégios, mas que não deixa de lidar com questões delicadas e temas espinhosos. Bons exemplos disso são algumas de suas obras anteriores, como Bicho de Sete Cabeças (2001) e As Melhores Coisa da Vida (2010).

“Atômica”

Charlize Theron surge em mais um filme de ação, desta vez como uma agente investigando uma trama contra colegas na Berlim de 1989, com a guerra fria em andamento.

“Dupla Explosiva”

Ryan Reynolds é um guarda-costas que precisa proteger um antigo inimigo: um assassino que via testemunhar contra um chefão nos tribunais. Ação com comédia.

“Os Guardiões”

A Rússia entra na onda dos filmes de super-heróis. Uma organização altera o DNA de quatro indivíduos para formar um supergrupo para proteger o país.

“Emoji – O Filme”

A animação da Sony resolve brincar com os emojis dos smartphones, que vivem em um mundo próprio, prontos para serem usados nos textos dos humanos.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.