Moeda: Clima: Marés:
Início Notícias

Companhia cancela voos e paraibana fica ‘presa’ em Milão

A paraibana Luisa Lúcio é uma das centenas de brasileiros prejudicados pelo cancelamento de voos da companhia área TACV – Cabo Verde Airlines. Ela está em Milão, Itália, e tinha viagem de retorno marcada para as 18h dessa segunda-feira (16).

“Ao chegar ao aeroporto para fazer o check in, vi que o voo havia sido cancelado. Não havia ninguém da companhia aérea no aeroporto. A equipe do aeroporto que nos atendeu e organizou a ida para o hotel. Eles disseram que há mais de uma semana que os voos da TACV estão sendo cancelados sem aviso prévio e que não conseguem contato com a companhia”, relatou Luisa, ao Portal Correio.

Luisa contou ainda que cerca de 200 brasileiros foram prejudicadas pelo cancelamento do voo. “Ontem à noite fomos encaminhados pelo aeroporto para um hotel. Hoje fomos remanejados para outro hotel, mas ninguém nos passou nenhuma informação sobre voos”, completou.

Ainda conforme a paraibana, a agência pela qual ela comprou a passagem no Brasil também está tentando entrar em contato com a Cabo Verde Airlines, mas não teve sucesso. Luisa Lúcio acredita que as despesas com diárias e refeições nos dois hoteis para onde os passageiros afetados foram levados estão sendo pagas pelo aeroporto. No entanto, o grupo não recebeu mais informações sobre essas questões.

Apesar de existirem voos de outras companhias disponíveis, comprar outra passagem não é uma opção, “pois assim de última hora eles são caríssimos”, como conta Luisa.

De acordo com o noticiado pela Agência Lusa, a Cabo Verde Airlines confirmou que o cancelamento dos voos acontece por falta de aviões. A empresa garante que tem conseguido assegurar proteção dos passageiros e diz que lamenta os constrangimentos causados.

“Estamos a trabalhar incansavelmente para remarcar todos os nossos passageiros em voos alternativos e garantir que chegam ao seu destino da forma mais rápida e confortável possível”, divulgou a companhia.

O Portal Correio tentou contato com o Ministério das Relações Exteriores para saber se o governo já está empenhando esforços para solucionar a situação dos brasileiros prejudicados pela companhia aérea, mas as ligações não foram atendidas.

publicidade
© Copyright 2024. Portal Correio. Todos os direitos reservados.