CPI mista ouve advogado da JBS em sessão secreta

51
COMPARTILHE

Depois de debate entre os parlamentares, a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da JBS decidiu ouvir nesta quarta-feira (18), em sessão secreta, o diretor-jurídico do grupo, Francisco de Assis e Silva. O pedido de reunião fechada foi feito pelo depoente, que negocia em acordo de delação premiada.

Leia mais notícias de Política no Portal Correio

“Delator abre mão do silêncio. Tem que falar aberto”, insistiu o deputado Paulo Pimenta (PT-RS). O advogado Ticiano Figueiredo lembrou, no entanto, que a CPMI já ouviu outros depoentes em reunião secreta, como no caso do advogado Willer Thomaz e do procurador Ângelo Goulart Francisco, e pediu o mesmo tratamento para Francisco. Ele argumentou que o pedido para depoimento reservado ocorre em função de procedimentos sigilosos decorrentes da colaboração.

Instalada no início de setembro, a comissão tem, como presidente, o senador Ataídes (PSDB-TO), e como relator, o deputado Carlos Marun (PMDB-MS). O foco da CPI mista são as supostas irregularidades envolvendo as empresas JBS e J&F em operações feitas com o BNDES e BNDESPar, ocorridas entre 2007 a 2016.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas
páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram e veja nossos
vídeos no
Youtube. Você também
pode enviar informações à Redação
do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas